Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/02/17 às 16h17 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Residentes da ESCS apresentam trabalho de conclusão do programa

COMPARTILHAR

Foram dois dias de simpósio com a participação de mais de 100 alunos

BRASÍLIA (02/02/2017) – A Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS- SES/DF), recebeu durante dois dias os concluintes do Programa de Residência em áreas profissionais de saúde para apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Programa (TCP). A ESCS é a instituição formadora responsável, pedagogicamente, pelas residências da SES que oferece diversos programas, entre eles, nutrição, enfermagem obstétrica e fisioterapia.

De acordo com a vice coordenadora da Comissão de Residência Multiprofissional em Área Profissional da Saúde (COREMU/SES-DF), órgão da Coordenação de Pós-Graduação e Extensão ESCS, Nayara Lisboa, ao todo foram 150 trabalhos de conclusão apresentados pelos residentes das áreas multiprofissional e profissional, desde dezembro de 2016, com encerramento na tarde desta terça-feira (31).

“Desde 2015, foram concentradas as apresentações dos trabalhos finais dos programas de residência aqui na Escola. Apesar desses estudos de conclusão serem uma prerrogativa para a formação, essas pesquisas são, principalmente, uma contribuição para os cenários de saúde entenderem melhor cada realidade e assim encontrarem soluções ou darem continuidade nos estudos dos residentes concluintes”, apontou a vice coordenadora da Coremu.

RESIDÊNCIA – O concluinte do Programa de Psicologia Hospitalar Wesley Ponte, 25 anos, afirmou que a atuação em cenários de saúde despertou nele o interesse em continuar na área e também querer se aperfeiçoar por meio de mestrado em saúde pública.

“A residência proporcionou o aprofundamento da prática profissional dentro do mercado de trabalho. É uma carga horária intensa que permite conhecer a realidade da saúde no ambiente hospitalar público e contato direto com profissionais de outras regiões, com conhecimentos diversos. Isso enriquece ainda mais a troca de experiência”, ressaltou o residente.

O psicólogo apresentou trabalho final sob o tema “Fatores de não adesão à doação de órgãos por familiares de pacientes com morte encefálica”. A pesquisa foi realizada no Hospital de Base, no ano de 2016, com a orientação da psicóloga e servidora da SES-DF Cibelle Fernandes.