Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/03/20 às 1h27 - Atualizado em 9/03/20 às 16h45

Sala de Vacinas de Águas Claras imuniza cerca de 150 pessoas por dia

COMPARTILHAR

Durante as campanhas o atendimento é ampliado em 350%

 

A sala de vacinação de Águas Claras é a que mais faz aplicações de vacinas no Distrito Federal. São realizadas cerca de 300 por dia, atendendo uma média de 150 pessoas, diariamente. Durante o período de campanha a procura aumenta e o atendimento chega a ser ampliado em 350%.  A organização e o compromisso com a prevenção são outras das características da unidade.

 

A família da empresária Cíntia Gomes, de 41 anos, sempre procura o atendimento, que fica perto de casa. A empresária tem três filhos, são meninos de 10, 14 e 16 anos, que são visitas frequentes na Sala de Vacinas de Águas Claras.

 

“A campanha me motivou a procurar a sala, aproveitei e atualizei a caderneta dos meus filhos. Acho muito importante sempre estarmos com as vacinas em dia, dificilmente meus filhos ficam doentes. Sempre que precisei fui bem atendida, aqui é tudo muito organizado”, pontua Cíntia.

 

A sala é um serviço para ampliar o acesso às imunizações durante todo o ano. No espaço, que fica na Praça Rouxinol, são oferecidas todas as vacinas do calendário vacinal preconizado pelo Ministério da Saúde. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h00, e das 13h30 às 17h30.

 

“A equipe empenha-se para manter a organização do serviço, o cuidado com a conservação das vacinas, e a segurança dos imunobiológicos. É bom lembrar a importância de levar sempre a caderneta de vacinação e o cartão do SUS”, destaca a gerente de Serviços da Atenção Primária de Saúde de Águas Claras, Núbia dos Passos S. Falco.

 

A pequena Mariah Vieira, de 3 anos, chegou animada e acompanhada dos pais para a atualização da situação vacinal. A mãe, Lívia Regina da Silva, de 38 anos, tem a consciência que pode procurar o atendimento em qualquer período do ano.

 

“Sou usuária e sempre fui bem atendida. Buscamos vacinar a minha filha para mantermos a saúde dela e fazer com que cresça bem e com qualidade de vida. Tenho o hábito de sempre procurar durante as campanhas, mas sei que atende durante todo o ano”, destaca a assessora governamental, Lívia Regina.

 

“A população deve procurar atendimento em qualquer período do ano, não apenas no período das campanhas, quando o fluxo aumenta”, pontua a gerente Núbia.

 

A gerência de Serviços da Atenção Primária de Saúde de Águas Claras também disponibiliza uma sala de vacinas na Unidade Básica de Saúde Nº 1, que fica no Areal, onde são atendidas cerca de 100 pessoas por dia.

 

O Calendário Nacional de Vacinação contempla não só as crianças, mas também adolescentes, adultos e idosos. A dona de casa Jaqueline Pereira, de 44 anos, aproveitou a visita da nora e foi em família atualizar a situação vacinal. Para ela “a prevenção deve ser feita em qualquer período do ano e independentemente da idade”.

 

CAMPANHA NACIONAL – Com foco nas pessoas entre 5 e 19 anos, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começou no dia 10 de fevereiro e se estende até o dia 13 de março.

 

Com o conceito “Mais proteção para a sua família”, a campanha visa sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinar seus filhos, reforçando que o sarampo é uma doença grave e que pode matar.

Toda a população pode se vacinar gratuitamente nas salas de vacinação do Distrito Federal.

 

Para isso, basta comparecer com o cartão de vacinação em mãos. Para quem perdeu o cartão de vacinação, a orientação é para procurar a unidade de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. A ausência da Caderneta de Vacinação não é um impeditivo para vacinar.

 

Muitas doenças comuns no Brasil deixaram de ser um problema de saúde pública por causa da vacinação da população. Eventuais reações, como febre e dor local, podem ocorrer após a aplicação de uma vacina, mas os benefícios da imunização são muito maiores que as reações temporárias.

 

Nivania Ramos, da Agência Saúde.

Fotos: Geovana Albuquerque