Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/08/15 às 19h47 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Samu completa 10 anos de atuação no Distrito Federal

COMPARTILHAR

Serviço recebe de 75 a 85 mil chamados por mês

BRASÍLIA (20/8/15) – O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192) completa, no próximo domingo (23), 10 anos de atuação no Distrito Federal. São equipes multiprofissionais, ambulâncias, motos, bicicletas e até helicóptero à disposição da população.

As equipes recebem de 75 a 85 mil chamados por mês. Deste total, aproximadamente 8 mil precisam do envio de equipes para realizar o atendimento médico pré-hospitalar de urgência e emergência, além do encaminhamento para a unidade de saúde recomendada.

O coordenador do Samu-DF, Rodrigo Caselli, avalia que, durante esses 10 anos, o serviço tem reforçado o SUS, prezando pelo princípio de igualdade no atendimento e se tornando uma das maneira mais acessíveis para os cidadãos aos serviços de saúde.

“Nós estamos mostrando o que o SUS tem de melhor para dar uma resposta emergencial à população, atendendo o paciente na casa dele e onde for necessário para garantir a vida. Conseguimos desenvolver, nesse período, capacidade técnica para nós tornar um grande apoio em diversas áreas”, destacou Caselli.

Além de atender a população, o Samu-DF já contribuiu com a capacitação de mais de 10 mil servidores em atendimento de urgência e emergência, além de possuir projetos como o Samuzinho, que ensina noções de primeiro socorros nas escolas. As equipes também oferecem treinamento para a Polícia Militar, Departamento de Trânsito e promovem diversas capacitações para atendimentos com múltiplas vítimas. O serviço também é um dos componentes estratégicos para atuação em grandes eventos, como a Copa do Mundo.

INFRAESTRTURA – O Samu possui 38 ambulâncias, sendo 30 no modelo Unidade de Suporte Básico (USB), tripulada por condutor de emergência e dois técnicos em enfermagem; e 8 do tipo Unidade de Suporte Avançado (USA), com um médico, um enfermeiro e o condutor de emergência.

A população também pode contar com o helicóptero Aeromédico, equipado para prestar serviço pré-hospitalar avançado, realizado por uma equipe composta por piloto, tripulante operacional, médico e enfermeiro. O serviço, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), só em 2014, atendeu 229 urgências e emergências e realizou 59 transferências, totalizando 288 operações.

A frota do Samu também é composta por 20 motocicletas, as motolâncias. Elas são usadas em chamados que precisam de rapidez, ou que tenham difícil acesso e naqueles em que é necessário driblar o trânsito. O veículo é utilizado, por exemplo, para atender casos de parada cardíaca, quando os procedimentos iniciais devem começar em 10 minutos.

Nos finais de semana, as equipes também utilizam as bikelâncias para fazer rondas no Zoológico e no Parque da Cidade. Nesses locais, são comuns casos em que corredores e outros praticantes de atividade física apresentem mal estar físico pelo excesso de exercício ou temperatura ambiente elevada.

São 962 servidores para atender, com equipe multidisciplinares compostas por psicólogos, assistentes sociais, técnicos em enfermagem, enfermeiros, médicos, condutores de emergência, técnicos, analistas administrativos e administradores.