Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/07/13 às 20h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Samu registra menor índice de trotes desde a sua criação

COMPARTILHAR

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Distrito Federal (Samu-DF) está comemorando o menor índice de trotes desde a sua criação há sete anos, com 16,8% registrado em maio. Há cinco anos, 65% das ligações recebidas pelo serviço, por meio do número 192, eram falsos pedidos de atendimento.   

Em maio o Samu recebeu 83.352 chamadas, sendo 14.037 trotes.  Para o gerente do Samu, Rodrigo Caselli, essa redução tem que ser comemorada. “As chamadas falsas prejudicam muito o atendimento aos pacientes que realmente necessitam”, afirmou.

Ainda, para o gerente do Samu, passar trote para o Samu é um desrespeito à vida. “Crianças, adultos, jovens, toda a sociedade, enfim, devem saber que o trabalho desenvolvido pelos profissionais desse serviço é complexo e precisa ser feito no menor período de tempo possível, para que obtenha êxito. Um trote pode representar a possibilidade de não se conseguir salvar uma vida”, ressaltou.

A redução no número de trotes é resultado  de investimentos em projetos educacionais como o Samuzinho, Samu nas Escolas e as Escolas no Samu. Em 2012, o serviço treinou cerca de 9 mil pessoas nos três programas.

O projeto Samuzinho, por exemplo, surgiu da necessidade de esclarecer a comunidade sobre o uso devido do auxílio, visando reverter o alto índice de ligações indevidas. O projeto foi desenvolvido para divulgação e conscientização das crianças em idade  escolar do ensino fundamental (1º ano ao 9º ano), de escolas públicas e privadas quanto à importância e finalidade do Samu.

 

Celi Gomes