Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/09/13 às 11h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h07

GDF triplica número de equipes odontológicas em menos de três anos

COMPARTILHAR

Foram aplicados recursos na compra de equipamentos, nomeação de profissionais e ampliação de equipes


A saúde bucal no Distrito Federal nunca evoluiu tanto em tão pouco tempo. A constatação é do gerente de Odontologia da Secretaria de Saúde, Sérgio Timóteo da Silva Mata. Desde 2010, o Governo do Distrito Federal investiu R$ 3 milhões na compra de equipamentos, na contratação de 178 cirurgiões dentistas e 115 técnicos em saúde bucal, o que possibilitou a ampliação de equipes odontológicas na rede pública.

Atualmente a SES conta com 455 cirurgiões dentistas e 250 equipes de saúde bucal na atenção primária, oferecendo assistência odontológica em 370 consultórios, que funcionam em todos os centros de saúde e nas clinicas da família. Na Estratégia de Saúde da Família (EFS), o número de equipes saltou de 21 para 63.

Outra conquista importante, segundo Sérgio Mata, foi a ampliação do número de Centros Especializados de Odontologia (CEOs), que dobrou de cinco para dez. O serviço de cirurgias e traumatologia bucomaxilofacial do Hospital de Base ganhou mais especialistas. “Pela primeira vez, o DF tem um laboratório de prótese dentária credenciado pelo Ministério da Saúde”, informa.

A SES também adquiriu 320 mil kits de higiene bucal (escova, creme e fio dental) para serem distribuídos à população por meio das unidades de saúde, além de materiais educativos como, fantoches, macros modelos e escovas para uso das equipes de saúde bucal.

Atendimento
As unidades básicas da SES realizaram 635.832 procedimentos odontológicos (restaurações, extrações, raspagem dentária e outros) em 2012. A SES ganhou uma Unidade Odontológica Móvel do Ministério da Saúde para atender a população da área rural, onde são feitas restaurações e outros procedimentos básicos.

Na urgência foram realizados 32.102 atendimentos. Nos CEOs, 37.163 procedimentos odontológicos especializados como tratamentos de canal e gengiva, cirurgia oral e atendimento aos pacientes com necessidade especial e outros.

Em abril deste ano, teve início o primeiro mutirão de atendimento odontológico para reduzir a demanda reprimida. De acordo com o gerente de Odontologia, Sérgio Mata,no primeiro mutirão de atendimento odontológico iniciado em abril para reduzir a demanda reprimida, foram realizados 16.203 atendimentos com 48.570 procedimentos odontológicos.

Acordo
Um acordo de cooperação técnica foi assinado, na semana passada (2), entre os Conselhos Regionais de Enfermagem e de Odontologia do Distrito Federal e a Secretaria de Saúde para pôr fim à situação irregular de 144 técnicos de enfermagem que trabalham há muitos anos nos serviços de odontologia da rede pública de saúde.

O acordo propõe um calendário de substituição dos técnicos de enfermagem por técnicos de saúde bucal, de maneira gradativa, até 2017.

Para substituir os técnicos de enfermagem, a SES se comprometeu a convocar técnicos de saúde bucal, aprovados no concurso de 2011 – restam 89 a serem chamados – e a promover novo certame.

Os serviços de saúde bucal foram efetivados na SES em 1981 e a profissão de técnico de higiene dental foi regulamentada somente em 2008. Nesse período, os cirurgiões dentistas da Secretaria de Saúde eram auxiliados pelos auxiliares de enfermagem que fizeram curso de capacitação.

A maioria desses servidores da enfermagem trabalha na odontologia há mais de 20 anos e uma grande parte está prestes a se aposentar. “Atualmente existem 144 servidores da enfermagem atuando na Odontologia e a substituição deles de maneira abrupta pode trazer prejuízos aos serviços, por isso a necessidades desse acordo”, informa o gerente de Enfermagem da SES, Márcio Mata.

Celi Gomes/Júlio Duarte