Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/05/18 às 16h16 - Atualizado em 14/05/18 às 16h20

Saúde comemora o Dia do Assistente Social

COMPARTILHAR

Eventos pretendem resgatar a história do serviço social na saúde – Foto: Matheus Oliveira

 

Para celebrar o Dia do Assistente Social, comemorado em 15 de maio, a Secretaria de Saúde promove uma manhã voltada a resgatar a história do serviço social na saúde, com direito a homenagens a antigas servidoras da pasta.

 

O evento, que acontecerá no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), terá início às 8h e contará com uma conferência magna sobre a história do serviço social na secretaria.

 

Em seguida, será apresentado um vídeo com dez ex assistentes sociais da Secretaria de Saúde que contribuíram para consolidar programas como o aborto legal e a introdução dos cuidados paliativos no Hospital de Apoio de Brasília (HAB).

 

Para participar, não é preciso inscrição prévia. O auditório comporta até 200 pessoas.

 

“Convidamos as assistentes sociais da Secretaria de Saúde, residentes e estagiários. Mas esperamos a participação de estudantes e profissionais da área de outros órgãos”, conta a gerente de Serviço Social, Lucineia Moreli.

 

SERVIÇO – A Secretaria de Saúde conta, atualmente, com 274 assistentes sociais, que atuam desde a atenção primária até a rede hospitalar, passando por serviços como o Programa de Pesquisa, Assistência e Vigilância à Violência (PAV).

 

“O papel desempenhado por eles depende muito de em qual nível de assistência ele se encontra, mas de um modo geral, atendem usuários e familiares, considerando os determinantes sociais que influem na saúde e realizando encaminhamentos para rede social e também direitos sociais desses usuários”, explica Lucineia.

 

Entre as atribuições desempenhadas pelo assistente social na secretaria, pode-se destacar o atendimento às vítimas de violência e o apoio no processo de desospitalização, verificando as condições da família que irá receber este paciente em casa.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde