Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/02/14 às 18h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

População de Samambaia ganha CAPS III para tratamentos mentais em adultos

COMPARTILHAR

Inauguração terá ações de saúde para a população  

A Secretaria de Saúde do DF inaugura nesta sexta-feira (14), às 11h, na quadra 302 conjunto 5 lote 1, Centro Urbano de Samambaia, um nova unidade de saúde mental, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III), destinado ao atendimento a pessoas com sofrimento psíquico grave. O CAPS III Transtorno é a primeira unidade do DF construída a partir de uma planta arquitetônica projetada especialmente para as demandas do serviço psicossocial.

Para comemorar esse momento, será realizada uma manhã voltada para a saúde. Das 9h às 12h, a população contará com serviços de aferição da pressão arterial, dosagem de glicemia e colesterol, distribuição de preservativos, folders e orientações sobre saúde bucal. Além disso, haverá aulão de ioga e exposições de fotos e trabalhos manuais dos pacientes da unidade.

Para o diretor de Saúde Mental da SES, Augusto César de Farias Costa, a inauguração do CAPS III representa o compromisso da Secretaria de Saúde com a saúde mental da população do DF. “Esse CAPS se encontra integrado com os demais dispositivos de saúde mental, assim como o Hospital Regional de Samambaia, UPA e CAPS ad (álcool e drogas)”, disse.

Augusto César explica ainda que o novo espaço proporcionará mais comodidade e qualidade para os pacientes. “Temos certeza que trará maior conforto aos pacientes, familiares e profissionais, na medida em que sua concepção arquitetônica foi concebida pelos setores de Arquitetura e Engenharia da própria SES-DF, seguindo os padrões recomendados pelo Ministério da Saúde para esse tipo de atividade”, destaca.

O coordenador-geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles, ressalta a importância do CAPS III para a população. “É a complementação da nossa estrutura em Saúde Mental, pois Samambaia está caminhando para ser a única região administrativa do DF com uma estrutura completa, pois temos hospital, UPA, centros de saúde, clínicas da família, CAPS AD, Unidade de Acolhimento Transitório, CAPS III e, em breve, CAPS Infância e Adolescência”, informa.

Os 1167 pacientes que estavam em tratamento na antiga unidade, contarão agora com um ambiente totalmente novo e amplo, que compreende uma área total de 2500 metros quadrados e 900 de área construída. A unidade funcionava anteriormente em um espaço comunitário pequeno, com uma área de apenas 125 metros quadrados.

“Atuávamos em um espaço improvisado. Esse será o primeiro CAPS do DF construído a partir de uma planta pensada para isso, ou seja, para o serviço psicossocial de fato, onde construiremos com nossos pacientes verdadeiros projetos de vida, por meio de estratégias assistenciais de reabilitação psicossocial e de reinserção social”, comenta a gerente do CAPS de Samambaia, Laila Melo Dantas.

De acordo com a gerente, as novas instalações possibilitarão a ampliação das atividades. “Agora será possível, por exemplo, implantar uma oficina de culinária, já que temos um refeitório. Será possível também diversificar os grupos, proporcionar mais qualidade e mais estrutura aos pacientes”, destaca.

A nova unidade contará com duas salas para atendimento em grupo, duas salas para oficinas, três consultórios, um refeitório para até 50 pessoas, área aberta para atividades de grupos/ações culturais ou práticas corporais e ainda uma enfermaria para acolhimento noturno, com oito leitos para casos de vulnerabilidade psíquica e social.

A equipe é constituída por profissionais de varias categorias, como assistente social, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, terapeuta ocupacional e psiquiatras.

O processo de reabilitação psicossocial e reinserção social é realizado por meio de grupos psicoterápicos e de apoio, acompanhamento medicamentoso, atendimentos individuais e de familiares, oficinas de expressão e produção, como trabalhos manuais, reciclagem, ioga, grupo de teatro, oficinas de inclusão pelo trabalho e bijuterias, dentre outros.

Além da assistência direta aos pacientes, a unidade realiza também matriciamento junto às Equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF), para discussão e acompanhamento de casos leves identificados no território.

Acesso ao serviço

O CAPS Samambaia está em processo de ampliação do funcionamento para 24 horas. Nesse primeiro momento, o atendimento será de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h.

O acesso dos usuários é viabilizado por meio de acolhimento e avaliação psicossocial, conforme demanda espontânea, encaminhamentos das unidades da rede de saúde e de outras entidades sócio-assistenciais e, também, por encaminhamento de outros serviços de saúde mental.

Por Iêda Oliveira, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226