Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/16 às 18h54 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Saúde fortalecerá rede de atendimento à casos de violência

COMPARTILHAR

Novos núcleos foram criados para gerenciar o atendimento das vítimas em cada região. Agora, gestores passam por capacitação

BRASÍLIA (9/3/16) – Uma série de ações para fortalecer a rede de atendimento aos casos de violência nas unidades de saúde do Distrito Federal serão intensificadas pela Secretaria de Saúde. Para isso, os gestores dos Núcleos de Prevenção e Assistência ?às Situações de Violência (Nupavs) iniciaram uma capacitação para fomentar ações de prevenção e promoção de saúde para as vítimas que precisam de assistência.

A coordenadora de Estudos e Programas na Atenção e Vigilância em Violências (Nepav), Fernanda Falcomer, explica que os núcleos foram criados após o recente processo de reestruturação, por isso, os chefes estão em processo de treinamento. São sete núcleos ao todo, ou seja, um para cada região de saúde. Após o treinamento, a ideia é realizar ações como palestras e campanhas, bem como melhorar a assistência às vítimas.

“Em 2014, tivemos 2,2 mil notificações de casos de violência. A criação desses novos núcleos foi o primeiro passo para ampliar nossa atuação. Com isso, conseguiremos criar um perfil característicos de cada região. Agora, estamos capacitando os nossos gestores para que eles entendam mais a legislação e o fluxo de atendimentos dos casos, bem como executem ações preventivas”, disse Fernanda Falcomer.

Segundo a coordenadora, os chefes dos núcleos também estão sendo orientados quanto à notificação correta dos casos de violência no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, do Ministério da Saúde. Para fazer o registro no banco de dados, é necessário que os servidores façam o preenchimento correto da ficha.

“Os servidores não podem deixar de fazer a notificação e o registro correto, porque os dados são essenciais para identificar qual o tipo de violência e a intensidade que ocorre em cada região”, disse, ao afirmar que durante a capacitação também serão apresentadas as legislações pertinentes ao assunto e já houve a entrega de um kit com itens como CD e livros e manual de atendimento.

ATENDIMENTO – Atualmente, as vítimas de violência são atendidas pelo Programa de Atenção à Violência (PAV), que funciona em 21 pontos e atende crianças, adolescentes, mulheres e idosos, bem como autores de violência sexual.

A equipe é composta por profissionais como psicólogos, médicos e assistentes sociais. O atendimento dura entre seis meses a um ano, dependendo da gravidade e danos, e ocorre individual ou em grupo, dependendo de cada caso.

Confira aqui o endereço dos PAVs.

Veja aqui o cronograma de capacitação.