Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/14 às 21h13 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Secretaria inaugura duas unidades de Saúde no Complexo Penitenciário da Papuda

COMPARTILHAR

Atendimento será realizado nos moldes da Atenção Primária

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) inaugurou, nesta terça-feira (1°), duas Unidades de Saúde Prisionais no Complexo Penitenciário da Papuda, uma na Penitenciária do DF I (PDFI) e a outra na Penitenciária do DF II (PDFII). O evento foi prestigiado pela participação do Secretário de Saúde Rafael Barbosa e do Secretário de Segurança Sandro Torres Avelar, que assinaram o Termo de Adesão do DF à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional. A obra deu início em fevereiro de 2012 e o investido na reforma das unidades foi de aproximadamente R$ 600 mil.

Segundo o Secretário de Saúde, Rafael Barbosa, as novas unidades irão proporcionar diversos benefícios, como a promoção da cidadania e inclusão das pessoas privadas de liberdade por meio da articulação com os diversos setores de desenvolvimento social. “Todo o trabalho está voltado para a atenção integral, resolutiva, contínua e de qualidade às necessidades de saúde dessa população. A reforma ajudará tanto os internos quanto os funcionários da Saúde que trabalharão com mais segurança e conforto”, afirma.

Os diretores dos PDFs comentaram sobre a importância da modernização das Unidades de Saúde. “A modernização das alas de saúde da Papuda vai minimizar a saída de internos para os hospitais públicos do DF, trazendo mais segurança para a população e diminuindo a mobilização da polícia, que precisava acompanhar o detento sempre que havia essa transferência daqui para outra unidade de saúde”, afirma o diretor do PDFII, Elivaldo Ferreira de Melo. “Esse tipo de atendimento será facilitado pela abertura de mais consultórios. Antes, só existia um consultório por bloco, e agora existem vários equipados para resolver os problemas internamente”, complementa Celso Wagner Lima, diretor do PDFI.

Os serviços oferecidos serão os mesmos dos centros de saúde: consultas clínicas, exames laboratoriais, diagnósticos, tratamento e acompanhamento de agravos (hipertensão, diabetes, tuberculose, hanseníase, dermatoses dentre outros). Além de acolhimento (triagem, orientações sobre a saúde, encaminhamento para profissionais), bem como ações de promoção e prevenção, ações em saúde mental e atendimentos básicos em Odontologia.

Termo de Adesão à Atenção Primária

A Política Nacional de Atenção Integral à saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisinal tem como objetivo promover o acesso das pessoas privadas de liberdade na Rede de Atenção à saúde, visando cuidado integral e garantir autonomia dos profissionais de Saúde para a realização dos cuidados cabíveis, além de qualificar e humanizar a atenção à saúde no sistema prisional por meio de ações conjuntas das áreas de saúde e da justiça. A assinatura do termo pelos Secretários de Saúde e de Segurança do DF estabelecem o compromisso do DF em buscar a excelência nos atendimentos ao setor prisional.

O DF conta com sete unidades de saúde em seis estabelecimentos prisionais, com 104 funcionários da Saúde no total, entre enfermeiros, médicos e assistentes sociais. O sistema prisional possui aproximadamente 12.400 internos. As duas unidades atenderão 6.050 internos e funcionarão de segunda a sexta-feira, das 9 às 16h.

Por Paulo Cronemberger, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226