Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/09/13 às 14h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde oferece meditação como terapia

COMPARTILHAR

Prática milenar oriental facilita o autoconhecimento e o autocuidado

A Meditação é a condição ou atitude de voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si ou concentrar-se intensamente em algo. A Secretaria de Saúde (SES/DF) oferece essa prática milenar oriental em sete unidades.

 “Conceitua-se como uma prática integrativa de saúde que acessa estados vivenciais de consciência, como um caminho para serenar a mente e facilitar o processo de autoconhecimento e autocuidado no aprimoramento das relações saudáveis consigo e com o outro”, diz a coordenadora técnica de Meditação da SES/DF, Ana Beatriz Duarte.

O uso terapêutico da meditação é apresentado em estudos para diversos problemas de saúde. Os autores Fernandes & Tosta (2012), da Universidade de Brasília (UnB), evidenciaram aumento da observação, atenção, concentração e criatividade; diminuição da dependência do álcool e outras drogas; redução do estresse, ansiedade e depressão; melhora da cognição em idosos; sensações de bem-estar, paz interior e felicidade, entre outros.

A coordenadora orienta que as pessoas com transtornos psicóticos com diagnóstico confirmado não devem meditar por se encontrarem em processos mentais desordenados (pensamentos, percepções e emoções).

 A meditação pode ser feita em qualquer idade, porém, há conduções diferentes para crianças. O horário mais indicado é no início da manhã, mas pode ser realizado em outros períodos de acordo com a disponibilidade do praticante.

Segundo Ana Beatriz, a intenção de meditar é a primeira possibilidade para atingir uma trajetória de acesso aos processos internos da mente. “A intenção seria o propósito, a mola propulsora que desencadeará a prática meditativa no participante”, comenta.

Existem diversas técnicas respiratórias que auxiliam o processo de relaxamento e induzem ao processo meditativo. A respiração mais divulgada é conhecida como respiração abdominal ou completa ou diafragmática. Vale lembrar que tanto a inspiração quanto a expiração precisam ser lentas, suaves, profundas, silenciosas e nasais.

Vista como outra aliada da meditação, a postura ereta traz estabilidade ao corpo, conforto sobre a imobilidade física e aumento da concentração. É aconselhável sentar-se com a cabeça e coluna alinhada – costas eretas – relaxada. Orienta-se também roupas confortáveis, ambiente silencioso e assentos adequados.

No Centro de Saúde de Brasília nº 9, no Cruzeiro Novo, a meditação ocorre às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h30 às 8h30. A técnica de enfermagem, Glória Freitas, desenvolve a prática na unidade desde 2011 com o Grupo Esperança, que atualmente conta com 71 participantes.

“Procuro trazer para as vivências meditativas muitas atividades. Dentre elas, o relaxamento, o aprendizado diário sobre a respiração consciente, o estímulo positivo dos sentidos realizado pelos exercícios meditativos que envolvem as atividades da vida diária”, descreve Glória.

Os interessados pela meditação podem procurar uma das sete unidades, para obter informações sobre os dias e horários, bem como participar dos grupos.

Unidades que oferecem a Meditação:

1.      Hospital Regional Materno Infantil de Brasília (HMIB), SGAS Avenida L2 Sul Quadra 608 Módulo A;

2.      Centro de Saúde de Brasília nº07, SGAS QD 612 Lt. 38/39 – na Asa Sul;

3.      Laboratório Central, SGAN Quadra 601, blocos O/P – Asa Norte;

4.      Hospital Regional do Guará, QI O6 Lote “C”, Área Especial – Guará I;

5.      Centro de Saúde do Guará nº1, QE 06, Área Especial – Guará I;

6.      Centro de Saúde de Brasília nº9, SHCES – Quadra 611 Lote 01 – Cruzeiro Novo;

7.      Escola Lázaro Luiz Zamenhof – Brazlândia (parceria intersetorial).

Patrícia Kavamoto