Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/06/13 às 17h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Saúde realiza mais de 300 testes rápidos de HIV na Rodoviária

COMPARTILHAR

7 mil preservativos foram distribuídos no Dia dos Namorados


Com o tema “Espalhe Amor”, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) participou, ontem (12), da Campanha de Mobilização de Prevenção e Testagem de HIV, do Ministério da Saúde (MS), na Rodoviária do Plano Piloto.

“No total, foram realizados 322 atendimentos, que incluem o teste rápido de HIV, distribuídos 1.000 preservativos femininos e 6.912 masculinos”, afirma a gerente de DST/Aids/Hepatites Virais da SES/DF, Helena Bernal. De acordo com a gerente, a ação atingiu o objetivo pretendido pela SES, que era o de incentivar o uso da camisinha em todas as relações sexuais, além de reforçar a realização do teste de HIV.

Para a campanha foi montado um trailer com profissionais de saúde, que disponibilizaram o teste rápido de HIV: “Quero Fazer” com resultado em no máximo 30 minutos. Também foram distribuídos panfletos educativos.

O teste rápido de HIV é feito pela retirada de uma pequena gotícula de sangue do dedo. Antes e após a realização do exame, é realizado um aconselhamento, que visa garantir estratégias de prevenção e diagnóstico do HIV. Os casos positivos são encaminhados para os serviços de referências de DST/Aids da rede pública de saúde do DF para tratamento.

CTA
No Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), no mezanino da Rodoviária do Plano Piloto, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, podem ser feitos exames de testagem de HIV, sífilis e hepatites virais sem a necessidade de pedido médico.

Na rede pública do DF existem nove centros de referência para tratamento de HIV/Aids. Os locais disponíveis são: Centros de Saúde Nº 11, da 905 Norte; Unidade Mista (Hospital Dia) da 508/509, W3 Sul; Nº1 da Ceilândia; N° 5 do Gama; Nº 1 de Planaltina; Nº 1 de Sobradinho; Nº2 do Guará, Unidade Mista de Taguatinga e Hospital Universitário de Brasília (HUB).

Frederico Prado