Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/04/19 às 11h09 - Atualizado em 4/04/19 às 11h50

Saúde reforça combate ao Aedes em São Sebastião

COMPARTILHAR

Ao todo, 10 veículos aplicaram fumacê nas ruas da cidade nesta quinta-feira

 

 

 

 

Desde a madrugada desta quinta-feira (4), dez veículos da Secretaria de Saúde do Distrito Federal com fumacê (UBV) circularam pelas ruas de São Sebastião para reforçar o combate ao mosquito Aedes aegypti. As máquinas vão percorrer toda a região administrativa, espalhando inseticida entre bairros e residências.

 

Presente na ação, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, explicou que o trabalho com o fumacê, agora, será constante em áreas prioritárias, para reduzir ainda mais a incidência de casos de dengue, transmitida pelo Aedes.

 

“Os fumacês são para locais com grande quantidade de mosquitos adultos. Três dias depois, se faz um novo ciclo e, assim, continuaremos, sucessivamente. Com isso, se minimiza a quantidade de Aedes ao mesmo tempo em que fazemos o trabalho de buscar as larvas em água parada para evitar a formação de novos mosquitos”, informou Okumoto.

 

COLABORAÇÃO – Ele destacou a importância da participação popular nessa ação, deixando as portas e janelas de suas residências abertas no momento que os veículos passarem. Dessa forma, qualquer mosquito presente dentro das casas também será afetado pelos inseticidas.

 

O fumacê é específico para atingir os mosquitos adultos. O horário da madrugada, até por volta das 10h, e no final da tarde, a partir das 17h, são os horários escolhidos para utilizar o inseticida por serem os momentos em que a fêmea sai em busca de sangue para a maturação dos ovos, tornando-a um alvo mais fácil.

 

Hoje, assim que o trabalho estiver concluído em São Sebastião, a ação continuará em outras regiões administrativas. Um cronograma tem sido estabelecido pela Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), com foco nos locais de maior incidência de casos envolvendo o mosquito.

 

DADOS – Essa é a segunda ação com fumacê realizada este ano em São Sebastião, que registrou a maior incidência de casos de dengue no Distrito Federal, com 721 ocorrências.

 

Ainda assim, depois de semanas intensas de ações de combate ao Aedes, a região começou a mostrar, no início de abril, uma redução na incidência mensal de casos prováveis de dengue, caindo de 433,42 (baseada em grupo de 100 mil habitantes) para 92,30 entre fevereiro e março.

 

A forte queda é atribuída às ações contínuas da Secretaria de Saúde na região administrativa. Somente em março deste ano, 9.441 imóveis passaram por vistorias em São Sebastião, sendo que foram encontrados 135 focos de dengue. Ao todo, 818 imóveis e 1.218 depósitos precisaram ser tratados com larvicidas.

 

REFORÇO – A Secretaria de Saúde pretende ampliar ainda mais a cobertura de visitas. Para isto, o secretário de Saúde e o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, negociam com o Exército um apoio operacional. A ideia é fazer ações conjuntas, que resultarão em melhores indicadores, a curto prazo.

 

Ao todo, a Secretária de Saúde do DF conta com 45 veículos motorizados, além de pessoal e insumos, para combater o Aedes. A previsão é de que um reforço de 400 militares do Corpo de Bombeiros auxilie nas vistorias em São Sebastião, no próximo sábado (6). Eles já contribuíram em outros momentos, junto a 25 servidores do Ministério da Saúde, para averiguar as residências da região administrativa.

 

VISITAS – Osnei Okumoto aproveitou a ida a São Sebastião e visitou as unidades de saúde da região administrativa. Tanto no local onde funciona a Casa de Parto de São Sebastião, como na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o secretário ouviu servidores e usuários da rede pública para saber as principais demandas dos locais.

 

“É importante verificar como está a condição de funcionamento dessas unidades de saúde e, principalmente, ouvir as pessoas que utilizam os serviços”, comentou Okumoto.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF