Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/13 às 17h43 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Secretaria de Saúde participou de XIII Congresso que discutiu avanços em Transplantes

COMPARTILHAR

O Congresso aconteceu no Rio de Janeiro e contou com apresentação de projetos de novos profissionais

Aconteceu no Rio de Janeiro, de 12 a 15 de outubro, o XIII Congresso Brasileiro de Transplantes que contou com a presença do secretário de Saúde do Distrito Federal, Rafael Barbosa. O evento discutiu novas tecnologias e avanços nos serviços de transplantes.

Durante o Congresso, o secretário de saúde visitou os estandes e conheceu alguns novos serviços que foram apresentados, e que podem colaborar com os cuidados antes, durante e após uma cirurgia de transplante.

De acordo com Rafael Barbosa, essas novas tecnologias vão ajudar os médicos a melhorar, ainda mais, as cirurgias de transplantes. “Durante o evento foi apresentado novos métodos que podem ajudar desde a captação ao pós-cirúrgico. O Congresso serviu como trocas de informações, onde apresentamos os excelentes números do Distrito Federal”, afirmou.

“O Congresso trouxe apresentações de trabalhos realizados por profissionais e estudantes das diversas áreas de saúde, que também levantou várias discussões sobre novos conhecimentos e discutiu números de transplantes que crescem no Brasil. Eu mesmo apresentei uma pesquisa sobre o processo de doação”, foi o que disse o estudante de enfermagem em Porto Alegre/RS, Dagoberto Rocha.

Transplantes no DF

Os números positivos de transplantes do Distrito Federal foram apresentados pela coordenadora da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Distrito Federal, Daniela Salomão, que afirmou o interesse de outros profissionais em saber como funcionam os serviços no DF.

“Após a apresentação, representantes de alguns Estados vieram me procurar para saber o que o DF tem feito para conseguir se destacar em números de transplantes e doações de órgãos”, afirmou a coordenador.

A doação de órgãos no DF aumentou 40% no primeiro semestre de 2013, na comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro e julho deste ano foram captados 42 órgãos, enquanto nos mesmos meses de 2012 foram 25.

Em 2012, foram feitos 576 transplantes na capital federal. Apenas nos seis primeiros meses deste ano foram realizados 293 procedimentos. Desse total, 184 foram de córnea, 64 de rim, 24 de fígado, 17 de coração e quatro de medula.

Próximos congressos

Os congressos de transplantes, realizados pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), acontecem de dois em dois anos. O próximo evento acontecerá na cidade de Gramado/RS, no mês de agosto.

Durante a reunião da presidência da ABTO com os associados, que aconteceu no penúltimo dia de evento, foi votada qual cidade sediaria o Congresso em 2017. Foz do Iguaçú foi escolhida para sediar o XV Congresso.

Jozeías Nunes