Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/05/19 às 15h22 - Atualizado em 10/05/19 às 15h22

Servidores da Secretaria de Saúde adotam a bicicleta como meio de transporte

COMPARTILHAR

 

O pedal é alternativa para pequenas e médias distâncias

 

Camelo. Magrela. Bike. Bicicleta. Podem ser muitos os nomes desse meio de transporte, inventado em meados do século XIX, mas que nunca foi tão popular quanto hoje. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal pegou carona em defesa da magrela e vem incentivando os servidores com a campanha ‘De bike ao trabalho’.

 

Moradora do Sudoeste, a supervisora de Serviços da Unidade Básica de Saúde nº 2, Ana Sílvia Pires da Silva, percorre, diariamente, um trajeto de 2,7 km de bicicleta todos os dias até o trabalho. “Eu escolhi a bicicleta porque, há algum tempo, tive um problema de visão e fiquei com medo de dirigir. Quando vendi o carro, comecei a ver uma possibilidade de andar de bicicleta porque era a única forma de eu ir para o trabalho, fora o transporte coletivo ou carros de aplicativo. Isso foi há três anos, quando trabalhava no Hospital Regional da Asa Norte e pedalava 7,5 km por dia”.

 

O exemplo da Ana inspirou outros servidores e, no Hran, foi instalado o primeiro paraciclo para os servidores na rede pública e, hoje, outros usuários se beneficiam desse espaço para deixar sua bike com segurança.

 

Apaixonada pela bike, Ana também conseguiu adeptos do pedal na UBS para lhe fazerem companhia e busca encorajar mais servidores a fazerem o mesmo. “Eu me disponho a ir até a casa dos colegas que moram perto, nos finais de semana, para, com calma, fazer o trajeto até o trabalho, pois, assim, as pessoas ficam mais seguras ao conhecer as possibilidades dos caminhos a serem feitos”.

 

A campanha da pasta se une ao Dia Internacional de Ir para o Trabalho de Bike, a fim de incentivar ainda mais o uso da bicicleta para além do lazer, como forma sustentável e saudável de transporte. A data foi criada há 58 anos pela organização League of American Bicyclists, dos EUA, e se espalhou pelo mundo. No Brasil, ela é celebrada desde 2013.

 

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF