Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/08/15 às 21h25 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Servidores iniciam curso de extensão em Atenção Domiciliar

COMPARTILHAR

Foram inscritos 66 profissionais, entre eles,14 da região do entorno do DF

BRASÍLIA (4/8/15) – Uma turma de 66 servidores ? participou, nesta terça-feira (4), ?d?a primeira aula da ?9ª edição do Curso de Extensão em Atenção Domiciliar, promovido pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), em parceria com a Gerência de Atenção Domiciliar da Secretaria de Saúde.

“Começamos o curso há oito anos, quando achamos que qualificar os profissionais era uma estratégia importante e hoje vemos que foi uma decisão acertada. A contribuição dos alunos é muito importante, porque de onde quer que venham, trazem uma bagagem interessante”, observou a gerente de Atenção Domiciliar e coordenadora do curso, Maria Leopoldina de Castro, durante a solenidade de abertura.

Com duração de quatro meses, o curso é oferecido gratuitamente a servidores da pasta. “Este ano estamos recebendo profissionais de atendimento domiciliar de duas cidades do entorno do DF, sendo quatro de Formosa e 10 de Planaltina de Goiás”, conta a gerente de Atenção Domiciliar e coordenadora do curso, Maria Leopoldina de Castro.

Ingrid Larissa Rodrigues, técnica de enfermagem, é uma entre os profissionais que vieram de Formosa. Ela integra a equipe do programa Melhor em Casa no município goiano e veio a Brasília para ganhar conhecimento. “Achei muito bom o DF abrir as portas para aprendermos um pouco mais a lidar com as pessoas atendidas pelo programa”, frisou.

O curso é dividido em quatro módulos, englobando os seguintes assuntos: políticas públicas de saúde, abordagem ao paciente crônico, trabalho em equipe e cuidados paliativos. “O curso qualifica o profissional a atender melhor os pacientes que precisam de continuidade do tratamento em casa”, observa Leopoldina.

Ela ressalta, ainda, que desde o ano passado abriram vagas para outros profissionais que também trabalham no atendimento domiciliar mas que não são da área de saúde, como motoristas e agentes administrativos.

NRAD – O atendimento domiciliar existe no DF desde 1994, quando era feito informalmente, por profissionais que trabalhavam de forma voluntária. Em 2006, o Ministério da Saúde publicou uma portaria da internação domiciliar, evoluindo, em 2011, com o lançamento do programa Melhor em Casa.

A equipe é formada por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeuta e assistente social. Mas outros profissionais também podem compor o grupo, como fonoaudiólogo, nutricionista, terapeuta ocupacional, odontólogo, psicólogo e farmacêutico.

Atualmente, 16 equipes multiprofissionais atuam em todas as 15 coordenações regionais de saúde. A enfermeira Lorena Sousa faz parte de uma dessas equipes, atendendo na Asa Norte e também está fazendo o curso. “Todos os módulos do curso são importantes, mas aquele que trata do trabalho em equipe para quem está no atendimento domiciliar, no meu ponto de vista, é fundamental, é o que rege tudo”, diz.

Em todo o DF, 1.200 pessoas são atendidas em domicílio, tanto em terapia quanto em internação. Além de atendimento mais humanizado, o paciente corre menos riscos de infecções e reinternações. Além disso, diminui os custos de governo em até 70%.