Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/09/13 às 11h49 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

SES participa do 68º Congresso Brasileiro de Cardiologia

COMPARTILHAR

Evento reúne cerca de dez mil profissionais no Rio de Janeiro

No dia Mundial do Coração, comemorado nesse domingo (29), a Secretaria de Saúde do Distrito Federal marca presença no 68º Congresso Brasileiro de Cardiologia, no Rio de Janeiro. O evento conta com cerca de dez mil profissionais que participam de palestras, orientações, simpósios com os mais variados temas, cursos intensivos, capacitação em diversas áreas como AVC (derrame), hipertenção arterial sistêmica, informações cientificas sobre doenças como coronariana, diabetes, insuficiência cardíaca, obesidade, entre outros.

A proposta do congresso é lançar verdadeiros desafios para a cardiologia no Brasil, além de conter a epidemia mundial de mortes por doenças cardiovasculares.

A estrutura do evento também proporciona aos profissionais da área diversas atividades nos mais de 30 estandes com propostas tecnológicas, drogas (medicamentos) do mercado, algumas apresentações inovadoras, equipamentos modernos, brindes e lounges.

O congresso inclui desde simpósios conjuntos com as maiores sociedades de Cardiologia do mundo, ‘American College of Cardiology’, ‘European Society of Cardiology’, ‘American Heart Association’, entre elas, para discutir temas como ‘A prevenção do Acidente Vascular Cerebral em pacientes com Fibrilação Atrial’ e ‘As novas fronteiras na abordagem da insuficiência cardíaca’, até sessões especiais com os especialistas da ‘Duke University’, ‘Harvard’ e ‘Cleveland Clinic Foundation.

Também durante o congresso foram apresentadas duas novas diretrizes da SBC (dizer o que significa) sobre Cardiologia do Esporte e sobre Aterosclerose, que elevaram os conceitos dos cardiologistas para serem apresentados nos próximos anos.

A cardiologia é uma das especialidades que mais tem evoluído nas últimas décadas. Durante os debates e as palestras foram destacados a importância do diagnóstico, com a incorporação de modernas tecnologias, como na terapêutica e intervencionista como a farmacológica. Além disso, o volume crescente de produções científicas em todo mundo acarreta a necessidade de atualização constante por profissionais que atuam na área.

Para a coordenadora de cardiologia da SES/DF, Edna Maria Marques, a atualização é necessária porque as doenças do coração ainda são a maior causa de morte no país, ultrapassando o câncer. “A renovação é sempre importante. E, este ano, vamos levar novas diretrizes para o DF, entre métodos completos de reserva de fluxo, inovações no tratamento de fibrilação arterial, além de pesquisas de genética de arritmia cardíaca”.

As doenças cardiovasculares também elevam o número de mortes prematuras, perda de qualidade de vida, com limitações nas atividades de trabalho e impactos econômicos importantes.

Por isso, em 2014 o DF sediará o próximo congresso da área e pretende apresentar toda a estrutura e as novidades da medicina em cardiológica.  A coordenadora Edna ressaltou que as novas inovações tecnológicas e os avanços na medicina acarretarão grandes progressos ao país. “Para o ano que vem estamos preparando o que há de mais inovador para a área. Com isso, vamos destacar todo o serviço de telemedicina, tele infarto e transplante”, enfatizou. O DF já realizou 17 transplantes de coração e é o primeiro colocado no ranking do país. 

Vivianne Frota