Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/07/15 às 17h54 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Situação da Saúde e projetos futuros foram temas de debate na Cúria Metropolitana

COMPARTILHAR

Secretário participou do encontro e respondeu perguntas dos participantes

BRASÍLIA (7/7/15) – Com um auditório formado por cerca de 100 pessoas, na Cúria Metropolitana da Catedral de Brasília, o conversa Justiça e Paz, promovido pela Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília, recebeu, na noite da última segunda-feira (6), o secretário de Saúde, João Batista de Sousa, para falar sobre as medidas estruturantes que oferecerão qualidade ao atendimento à população. Ele expôs a situação atual e respondeu perguntas dos presentes.

João Batista foi o primeiro secretário de Estado a participar do programa, depois da ida do governador ao debate, no mês passado. O tema Saúde foi colocado como desdobramento desta conversa com Rodrigo Rollemberg, somado à demanda das pastorais, que consideraram o assunto de extrema importância.

“A Saúde aparece como um tema de muita relevância e se insere na dimensão solidária a que alude o Papa Francisco. Ela é uma condição de atendimento por meio de políticas que percorre todas as dimensões do social”, destacou o moderador das conversas e professor da Universidade de Brasília, José Geraldo de Sousa Júnior.

O debate foi aberto por João Batista ao expor o panorama da Saúde, apontando o déficit de leitos, as dificuldades para regularizar o abastecimento da rede e a falta de profissionais para suprir com qualidade a demanda. O secretário também apresentou o projeto de governo para os próximos quatro anos e mostrou o que tem feito para reverter a situação atual.

“Queremos fortalecer a atenção primária e até 2018 dar uma cobertura de 80% de estratégia de saúde da família em todo o DF”, disse o secretário de Saúde. Para isso, o governo pretende revitalizar toda a rede, construir 138 unidades básicas de saúde e reformar outras. “Outro ponto do programa de governo é a descentralização. Hoje a rede de saúde é toda centralizada na secretaria”, completou, explicando que cada região teria uma espécie de subsecretário, com descentralização financeira e orçamentária.

QUESTIONAMENTOS- Ao todo, 13 pessoas levantaram questionamentos ao secretário de Saúde durante o debate. Os assuntos mais questionados foram modelo de gestão, cuidado com os servidores da pasta e humanização no atendimento. Houve, ainda, a curiosidade de moradores de Ceilândia em saber quando o hospital ficará pronto. “As obras devem começar no ano que vem e finalizadas em 2018”, respondeu João Batista.

Segundo José Geraldo, esta foi a edição com o maior número de participações. “Foram feitas várias abordagens, com coisas estruturantes, mas também com demandas mais pessoais. Houve a participação de todas as pastorais e senti que há uma confiança das pessoas no trabalho do secretário de Saúde”, destacou.

O conversa Justiça e Paz foi transmitido ao vivo pela Rádio Maria e gravado para transmissão posterior na TV Comunitária (Canal 12, da NET).