Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/07/19 às 8h57 - Atualizado em 2/07/19 às 9h04

SVO recebe novo veículo para transporte de corpos

COMPARTILHAR

Viatura adaptada era uma ambulância do Samu

 

O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) da Secretaria de Saúde acaba de receber um novo veículo para transporte de cadáveres. A viatura era uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi adaptada para fazer a remoção de corpos.

 

A parte interna do veículo foi reformada para receber duas gavetas de aço inox onde serão transportados os corpos. As portas traseiras foram refeitas para permitir o encaixe das gavetas. A maca e o balcão da ambulância foram retirados.

 

O veículo, modelo Ford Ranger 2012, recebeu plotagem e passou pelas revisões necessárias. Todo o trabalho de manutenção e adaptação do carro recebeu um investimento de, aproximadamente, R$ 20 mil da Secretaria de Saúde.

 

De acordo com a chefe do SVO, Áurea Cherulli, o novo veículo começa a fazer os atendimentos a partir de hoje. “Com a chegada do carro, teremos um veículo seminovo, que nos dará um melhor campo de atuação, sem a necessidade de revisões pelos próximos meses”, afirmou.

 

Antes, um rabecão da Secretaria de Saúde era usado pela SVO para realizar os serviços, que começaram em 26 de janeiro deste ano. O veículo precisou passar por uma recente manutenção, enquanto as remoções eram realizadas pelo Instituto Médico Legal (IML). “Eles fizeram a última entrega de corpos hoje, como suporte para nós. Agora, o veículo do SVO está pronto para rodar por todo o DF”, ressaltou Áurea.

 

Segundo a chefe do SVO, a previsão é de que mais uma ambulância do Samu seja adaptada e entregue ao serviço de transporte de corpos. “Com outra viatura, teremos maior de mobilidade e um campo ainda maior de atuação”.

 

REMOÇÕES – Em cinco meses de atividade, o Serviço de Verificação de Óbitos fez 465 remoções e 131 necropsias, além de cerca de 500 atendimentos a famílias. O serviço, implementado em janeiro deste ano, é responsável pelas remoções de cadáveres, em residências e vias públicas, em decorrência de morte natural. Anteriormente, o trabalho era feito pela Polícia Civil.

 

O serviço funciona 24 horas para remoções e, até às 19h, para atendimentos e necropsias. Em cinco meses de funcionamento, o carro de remoção já tinha rodado cerca de 30 mil km.

 

COMO FUNCIONA – O contato para informar sobre o óbito deve ser feito à Polícia Civil. O boletim de ocorrência é registrado nas delegacias vinculadas, que avaliarão cada caso, comunicando ao SVO os óbitos de causa natural, e ao IML as mortes de causa violenta ou suspeita.

 

As equipes são compostas por técnico de laboratório, médico, motorista e servidor administrativo. Os trabalhos internos ficam centralizados no Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

 

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF