Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/13 às 19h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Treinamento sobre transfusão sanguínea na UPA de Samambaia

COMPARTILHAR

Casos excepcionais poderão ser atendidos na unidade

A equipe de enfermagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia recebeu treinamento esta semana, para uso na unidade do protocolo de transfusões sanguíneas em casos excepcionais, promovido por funcionários da Fundação Hemocentro, em parceria com a Agência Transfusional do Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

“Esse treinamento visa um pronto atendimento para pacientes que precisam ser estabilizados e que não têm condições de serem transferidos para o hospital”, explica a responsável técnica da Agência Transfusional do HRSam, Ana Elisabete Holanda Vilela de Andrade.

Para a supervisora da Fundação Hemocentro, Amanda Itaiciara, essa medida trará benefícios para a saúde do paciente. “Criamos essa regra para atender casos excepcionais de pacientes internados da UPA”, informa.

De acordo com o protocolo, os pacientes atendidos na UPA que tiverem indicação de transfusão de hemocomponentes deverão ser transferidos para o hospital de referência. No caso da UPA de Samambaia para os hospitais de Samambaia, Taguatinga e o Hospital de Base.

Somente em casos excepcionais e mediante relatório médico será realizada a transfusão na UPA quando, por exemplo, não houver vagas nos hospitais de referência e em casos de extrema urgência, quando houver necessidade de estabilizar o paciente antes de encaminhá-lo ao hospital.

O treinamento contou com a participação de 24 servidores, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem, que serão multiplicadores do protocolo na unidade.

Segundo a supervisora do Hemocentro, a intenção é que futuramente o treinamento seja estendido também às demais Unidades de Pronto Atendimento e ao Hospital Regional do Guará.

Iêda Oliveira