Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/11/14 às 18h10 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Vacinação contra sarampo e pólio continua até dia 28

COMPARTILHAR

Crianças de até 5 anos incompletos devem comparecer aos 105 postos de saúde que fazem parte da campanha

BRASÍLIA (10/11/14) – Os pais que ainda não vacinaram seus filhos contra o sarampo e a poliomielite têm até o dia 28 de novembro para fazê-lo. A campanha, que começou no dia oito deste mês, continuará imunizando as crianças em 105 unidades básicas de saúde do DF.

A idade mínima para a vacinação contra a pólio é de seis meses e, contra o sarampo, de um ano. Em ambos casos, devem ser imunizados meninos e meninas de até 5 anos incompletos, ou seja, 4 anos 11 meses e 29 dias.

Já foram vacinadas 20,5% do público-alvo da pólio, ou 37.381 crianças de um universo 182.211. No caso do sarampo, 17,5% foram imunizadas, ou 28.111 de um total de 160.462 crianças.

O último registro de sarampo no DF foi em 1999. Depois, houve dois casos “importados”, um em 2011 e outro em 2013, de dois homens que adoeceram no exterior. Em 2014, não houve registro de nenhum tipo de caso.

A gerente de Vigilância Epidemiológica e Imunização, Cristina Segatto, ressalta a importância de imunizar as crianças, apesar de não haver casos no Distrito Federal.

“Mesmo que a gente não tenha no DF, a gente tem caso de sarampo em outros países. Ao vacinar, você está protegendo o seu filho, a sua família e também a comunidade. O sarampo é uma doença grave, que se houver outra doença de base pode levar até a morte. A prevenção, que é a vacina, é a coisa mais importante que a gente tem que fazer.”

Na hora de levar a criança para ser imunizada, os pais devem levar junto a caderneta da vacinação. “É um histórico”, frisa Segatto.

Sintomas

O sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada pelo poliovírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral.

Celebração

Este ano, o Brasil comemora 25 anos livres do poliovírus, responsável pela transmissão da Poliomielite. Também se celebra o 35° ano de Campanhas Nacionais de Vacinação contra a doença.

O último caso de poliomielite no Brasil foi em 1990 e o último registro no DF é de 1987. Em 1994, o país recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem em seu território.

Serviço

A imunização contra o sarampo e a poliomielite pode ser realizada nos centros de saúde, de segunda a sexta-feira, das 08 às 17h, levando a caderneta de vacinação da criança. Os centros vão funcionar também no sábado 22, quando ocorrerá o segundo dia D da campanha.