Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/12/12 às 16h56 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

33 pacientes são atendidos em casa no Recanto das Emas

COMPARTILHAR

Médico, enfermeira e nutricionistas orientam cuidadores

Os pacientes acamados do Recanto das Emas foram beneficiados coma implantação do Núcleo Regional de Atenção Domiciliar (NRAD) na cidade. A equipe, formada por um médico, uma enfermeira, uma nutricionista e duas auxiliares de enfermagem, visita os pacientes três vezes por semana, dependendo do caso,até o prazo máximo de um mês.

São 33 pessoas que recebem em casa tudo o que é preciso para ter melhoria da qualidade vida, dentro do grau de comprometimento de cada caso. As idades variam de um a 94 anos de idade e a maioria dos pacientes necessita de oxigênio em casa.

Os outros casos referem-se a sequelas de acidentes vascular cerebral(AVC) , sequelas de acidentes de trânsito, além de tratamento paliativo do câncer. Os pacientes assistidos recebem desde macas hospitalares, por meio de usufruto e posterior devolução à Secretaria de Saúde, a fórmulas nutricionais, medicamentos emateriais para curativos e fraldas. A metade dos assistidos também necessita de fraldas descartáveis que são entregues pela equipe, auxiliadapor um motorista que conduz os profissionais até a casa dos pacientes. 

A enfermeira Ana Cecília Mapeli Dantas, coordenadora do NRAD e integrante da equipe, revela uma das dificuldades encontradas no dia a dia. “ Criamos um vínculo forte com os pacientes e com a família, isso envolve sentimento, então, muitas vezes fica difícil chegar em casa e deixar tudo o que vimos diariamente para trás”, observa. 

Um vínculo facilmente identificado entre a enfermeira Cecília e a paciente Vera Lúcia Rodrigues Teixeira, que é acompanhada desde fevereiro. Após passar por algumas internações ela comemora o atendimento em casa. “Não sabia que existia um serviço como esse. Às vezes as pessoa só reclamam, mas não sabem que por trás de uma equipe como essa tem tanto carinho e atenção”, opina a paciente.

Durante a visita, a filha de Vera, Alessandra, e a irmã Elisa, foram orientadas pela nutricionista Adriana Magalhães Ferreira. A profissionalprocura trazer para a alimentação dos pacientes alimentos baratos e ao mesmo tempo nutritivos, fundamentais para o ganho de peso que muitos necessitam.

Edileuza Maria da Silva, que foi vítima de um acidente de trânsito, é cuidada pelo marido, Cosme Bonfim da Silva e pelas filhas e aumentou o peso de 28 quilos para 35 quilos, o que vem sendo considerado uma vitória. “Ela ficou internada dois meses emParacatu(MG) e quando viemos para casa eu não sabia que existia um serviço assim. Então, quando fomos informados, procuramos ajuda. Hoje ela está bem, o pessoal nos orienta e também recebemos complemento da alimentação especial para ela”, acrescenta Cosme. 

Ter um cuidador, alguém que se responsabilize pelos cuidados com o paciente é um ponto primordial parater acesso ao Programa de Atenção Domiciliar. “O nosso trabalho é acompanhar e orientar a família, tanto que atuamos de segunda a sexta-feira e diante de qualquer emergência sempre orientamos para que o paciente seja encaminhado ao hospital “, identifica Ana Cecília, explicando que o Atendimento Domiciliar é diferente do Home Care, fica a cargo dos cuidados com o paciente.

“Essas meninas são verdadeiros anjos que caíram do céu para me ajudar”, elogia a dona de casa Rita Souza Martins, que cuida do pai idoso, acamadoe que necessita de sonda, que é trocada uma vez por mês.

Confira algumas dicas da nutricionista Adriana para os pacientes:
• Se vai fazer um purê, não use apenas batata, acrescente outro legume como a cenoura ou beterraba para deixar mais nutritivo;
• Beba muita água. Não adianta consumirfibras se não houver um bom suporte de água;
• Os sucos não precisam ser somente de laranja , acrescente uma verdura ou outras frutas que tenha em casa;
• Abacate é muito bom. Algumas pessoas acham que faz mal, mas é um alimento rico em gordura boa e e muito bom para quem precisa ganhar peso;

Arielce Haine