Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/10/17 às 16h18 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Aberta oficina sobre revisão de parâmetros para balizar ações de saúde

Discussão trata do planejamento de ações e serviços

BRASÍLIA (19/10/17) – A oficina sobre a Primeira Revisão do Caderno de Parâmetros da Programação Assistencial foi aberta, nesta quinta-feira (19), na sede da Secretaria de Saúde. A discussão sobre o documento – que estabelece critérios e parâmetros para o planejamento e programação de ações e serviços de saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde – se estenderá até esta sexta-feira (20), com a participação de representantes s do Ministério da Saúde.

Os critérios e parâmetros são referenciais quantitativos utilizados para estimar as necessidades de ações e serviços de saúde, constituindo-se em referências para orientar os gestores do SUS dos três níveis de governo no planejamento, programação, monitoramento, avaliação, controle e regulação das ações e serviços de saúde, podendo sofrer adequações no nível das unidades da Federação e Regiões de Saúde, de acordo com as realidades epidemiológicas e a disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros.

O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, considera a discussão extremamente importante, já que é um trabalho desenvolvido entre as diferentes instâncias deliberativas do sistema público de saúde. “Ter esses parâmetros definidos é de suma importância para balizar as ações de saúde, mesmo que sejam passíveis de atualização. Os parâmetros são essenciais para que conheçamos as necessidades reais e não apenas fundamentarmos as ações de saúde com base nos recursos disponíveis”, argumentou.

A programação deste primeiro dia do evento incluiu a apresentação da primeira revisão das seções I e VI do Caderno, que tratam sobre a atenção à gravidez, parto e puerpério – rede de atenção materno-infantil (rede cegonha). À tarde, as abordagens se relacionam às seções sobre: Atenção às pessoas com Doenças Crônicas não Transmissíveis – doenças renocardiovasculares, Atenção à saúde bucal, Atenção especializada, Equipamentos para exames complementares do diagnóstico, Hematologia e hemoterapia.

Amanhã (20), haverá apresentação do quadro com a simulação da aplicação dos parâmetros assistenciais por faixas populacionais.