Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/13 às 19h05 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Ações contra a Dengue em São Sebastião

Ações de combate à dengue em São Sebastião foram discutidas nessa terça-feira (26), durante reunião de representantes da Regional de Saúde, Agência de Fiscalização – Agefis, Administração Regional, Conselho Regional de Ensino, Serviço de Limpeza Urbana, Diretoria de Vigilância Ambiental e Núcleo de Vigilância Epidemiológica. Os participantes do encontro discutiram a composição do Grupo Executivo Intersetorial de Gestão do Plano de Prevenção e Controle da Dengue – Geiplan/Dengue, da cidade de São Sebastião. 

Foram levantados problemas que podem gerar focos de proliferação do mosquito transmissor da dengue, como buracos nas calçadas e nas quadras de jogos da área educacional, como coletores de água. Os espaços de descarte de móveis velhos, lixo e entulho pelos carroceiros também oferecem risco de dengue, além dos containers que se encontram fora das especificações – o que impossibilita o seu esvaziamento.

Entre as propostas apresentadas no encontro destacam-se ações de limpeza da cidade, projetos para envolver filhos dos carroceiros em projetos sociais como menor aprendiz, coleta seletiva, programa educativo com os alunos da rede pública para fazer de toda a família agentes de limpeza em sua própria casa, vistorias conjuntas em escolas e áreas públicas.

As próximas reuniões com a Rede Intersetorial de São Sebastião serão realizadas nas primeiras quintas-feiras de cada mês e terão a presença de representantes de mais instituições envolvidas com o bem estar da cidade. A próxima será dia 4 de abril, na Promotoria de Justiça de São Sebastião, com a participação da Polícia Militar, Polícia Civil, CEB, Caesb, Regional de Ensino, Administração, SLU, Dival, Conselhos Regional, 44 Organizações não Governamentais e fóruns .

Combate à Dengue – A Regional de Saúde de São Sebastião já oferece o Teste rápido da Dengue, que permite detectar positividade já no primeiro dia de início do quadro da doença. O diagnóstico é possível a partir de mais de três sintomas como febre alta, dores de cabeça e no corpo, pressão nos olhos e artralgia (dores nas juntas).

O teste rápido será disponibilizado nos centros de saúde, equipes de Saúde da Família, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para que os casos positivos permitam a coleta do isolamento viral em tempo hábil, além de aprimorar os dados e disponibilizá-los para a Vigilância Epidemiológica.

Marina Ávila