Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/01/19 às 9h00 - Atualizado em 14/01/19 às 9h08

Animais aguardam adoção no Centro de Controle de Zoonoses do DF

 

 

O Centro de Controle de Zoonoses do Distrito Federal tem disponível dois cães e sete gatos para adoção, sendo dois filhotes, que foram resgatados, examinados e vacinados. O interessado precisa ser maior de 18 anos e se comprometer a cuidar do cão ou do gato, por meio da assinatura de um termo de posse.

 

O órgão abriga animais abandonados e resgatados por terem sofrido maus-tratos ou que estavam doentes, e aguardam por novos donos. Mesmo não tendo a função de abrigar, o local acolhe bichos e faz a mediação para que eles encontrem um lar.

 

Somente no ano passado, 416 animais foram resgatados pelo centro e, destes, 160 foram adotados, explica a servidora da Zoonoses, Josiene Felix. Segundo ela, “são animais que sofreram agressão e foram resgatados, outros foram abandonados em invasões e que precisam de um lar”. Os demais receberam diagnóstico de leishmaniose e foram encaminhados para eutanásia.

 

A principal função do centro é controlar as doenças virais consideradas problemas de saúde pública, como a raiva e a leishmaniose.

 

PROCEDIMENTO – Para adotar um dos animais é preciso comparecer ao Centro de Controle de Zoonoses do DF, portando documento de identidade, CPF, uma coleira e guia ou uma caixa onde possa transportar o animal.

 

O responsável terá que garantir cuidados como alimentação, abrigo, assistência veterinária e lazer. O centro recebe os interessados em adotar nos dias úteis, de segunda a sexta-feira, das 11h às 17h.

 

 

ZOONOSES – Criado em 1978, o centro pertencente à Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde. É responsável pela vigilância e pelo controle de doenças virais como raiva, leishmaniose, hantavirose, leptospirose e febre amarela.

 

Além dos cães e dos gatos, morcegos, roedores, pombos e macacos são testados e mapeados, regularmente, pelo órgão. O local é dividido em laboratórios e setores específicos para cada tipo de bicho e enfermidade.

 

Após recolhidos, os animais passam por exames. Aqueles comprovadamente saudáveis são vacinados e colocados para adoção. Enquanto esperam por um dono, os bichos recebem alimentação e limpeza diárias. Caso chegue algum animal sem sintomas de doenças virais, os funcionários orientam as pessoas a procurar abrigos e organizações não governamentais (ONGs) responsáveis por esse trabalho de proteção.

 

O Centro de Controle de Zoonoses do DF também tem parceria com acadêmicos e pesquisadores da área veterinária da Universidade de Brasília (UnB) e apoia o desenvolvimento de pesquisas e programas de educação em saúde pública.

 

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF

Arte: Centro de Controle de Zoonoses/DF