Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/06/13 às 16h28 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

Aplicação da segunda dose de vacina contra HPV começa nesta segunda

COMPARTILHAR

Imunização atinge meninas nascidas entre 2000 e 2002

Começou nesta segunda-feira (03), a aplicação da segunda dose da vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), em meninas nascidas entre 2000 e 2002. Para garantir a efetividade da vacina é necessária a aplicação de três doses, com intervalo de 60 e 180 dias após a primeira.

“A segunda dose será aplicada de 3 a 28 de junho e a terceira de 30 de setembro a 1º de novembro”, explica a gerente de Vigilância Epidemiológica e Imunização da Secretaria de Saúde, Cristina Segatto. A ação está sendo desenvolvida em 740 escolas públicas e privadas de Brasília.

Na primeira fase da campanha, promovida entre 1º de abril e 3 de maio, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) vacinou 57.775 meninas contra o HPV, o que representa 92% da meta da SES/DF, que era imunizar 62.862 estudantes das redes pública e particular de ensino do DF, nascidas entre 2000 e 2002.

Segundo Cristina Segatto, aproximadamente 4 mil meninas deixaram de ser vacinadas porque faltaram no dia ou por não terem sido autorizadas pelos pais. “Alerto sobre a importância da prevenção contra o HPV e os riscos que ele oferece à saúde”, enfatiza. A vacina, segundo ela, protege principalmente contra o câncer de colo do útero, uma doença grave, que somente em 2012 foi responsável pela morte de 90 mulheres no DF.

O sucesso da imunização, uma ação pioneira no país, conta com a parceria de profissionais da Secretaria de Educação, que desde o dia 8 de março foram treinados por técnicos da SES para ajudar na vacinação e orientar as famílias das estudantes sobre a importância da ação.

Para a subsecretária de Vigilância à Saúde, Marília Coelho, a introdução dessa nova vacina é um dos projetos mais importantes do Governo do DF, nos últimos tempos. “O custo beneficio será muito grande, pois vai evitar 70% dos casos de câncer de colo de útero e trazer economia para o sistema de saúde”, diz, acrescentando que o tratamento da doença é um dos mais caros.

A SES-DF investiu cerca de R$ 13 milhões na compra das vacinas. O custo estimado de cada dose, que imuniza contra quatro tipos de papiloma vírus relacionados ao câncer de colo de útero, é de R$ 72,50.

Celi Gomes