Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/08/21 às 16h51 - Atualizado em 31/08/21 às 17h05

Autoavaliação da Atenção Primária começa pela UBS 1 do Varjão

A autoavaliação vai identificar o que pode ser melhorado com relação às equipes, estrutura, insumos e equipamentos

 

JURANA LOPES I EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA I DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Porta de entrada para o atendimento na rede pública de saúde, a Atenção Primária é responsável por resolver até 80% das demandas da população. Para fortalecer a Estratégia Saúde da Família (ESF), nesta terça-feira (31), ocorreu na Unidade Básica 1 do Varjão o lançamento da autoavaliação da Atenção Primária à Saúde, do Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde, o Qualis APS.

 

Equipe da Coordenação de Atenção Primária, da superintendência e Atenção Primária Região de Saúde Central – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A autoavaliação será realizada pelas equipes de Estratégia Saúde da Família, saúde bucal e gestão, com objetivo de identificar as necessidades e dificuldades da equipe e da UBS.

 

“Queremos motivar os gestores e profissionais e o Qualis APS servirá para sistematizar a opinião do trabalhador sobre a realidade de cada equipe e unidade. Com isso, vamos construir um plano de ação para melhorar tudo que é necessário, analisando as necessidades da equipe, de manutenção predial, identidade visual, insumos e equipamentos”, explica o coordenador da Atenção Primária à Saúde, Fernando Erick Damasceno.

 

O gestor da APS destaca que o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde é extremamente necessário, pois é a porta de entrada dos pacientes. Além disso, na pandemia mostrou seu papel de assistência atendendo e monitorando casos menos graves de pacientes com covid-19 e com suas equipes participando incansavelmente da campanha de vacinação contra o coronavírus.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Precisamos sistematizar a escuta da gestão e dos profissionais que estão na ponta do atendimento à população. Temos que ofertar o que as UBSs precisam para avançar e melhorar no atendimento e qualidade”, afirma.

 

Todas as 605 equipes de Estratégia Saúde da Família existentes no Distrito Federal serão contempladas com as etapas do Qualis APS, que fará o diagnóstico de toda a estrutura, equipes, insumos e equipamentos das 176 UBSs.

 

Unidade Básica de Saúde 1 do Varjão – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A UBS 1 do Varjão, integrante da região de Saúde Central, vai iniciar com as autoavaliações, tendo em vista que foi a primeira a sinalizar que estava pronta para começar. “As UBSs são essenciais para desafogar os hospitais. Por isso, é tão importante fortalecer a Atenção Primária, que faz um trabalho fantástico diariamente, principalmente com a vacinação e dando suporte aos pacientes menos graves”, observa Pedro Zancanaro, superintendente da Região Central.

 

Qualis APS

 

De acordo com Ricardo Aguiar, diretor da Estratégia Saúde da Família, o programa Qualis APS visa aprimorar o serviço, fortalecer a gestão e o processo de trabalho, articulando ações de avaliação, capacitação, aperfeiçoamento e estratégias de comunicação, com base em padrões de qualidade construídos de forma participativa.

 

“A autoavaliação faz parte do diagnóstico inicial. O Qualis APS tem vários ciclos e vai até 2023. Em 2020 foram realizados diagnósticos de estrutura por questionário on-line e por telefone. Desta vez, será através de uma plataforma online”, informa.

 

Ferramenta para preenchimento da avaliação – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O Qualis APS possui uma fase avaliativa de 605 equipes – incluindo os serviços de saúde bucal. Além disso, tem como metas a capacitação de 160 profissionais da Secretaria de Saúde no Curso de Especialização em Gestão de Estratégia de Saúde da Família e a oferta de aperfeiçoamento para 2,2 mil profissionais da pasta.

 

“O impacto do programa será evidenciar as dificuldades e trazer maior clareza dos problemas, para que os gestores e servidores possam planejar e melhorar as ações das equipes de atenção integral da saúde”, completa.

 

Parceiros

 

O programa é uma parceria entre a Secretaria de Saúde, Universidade de Brasília (UnB), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec).