Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/05/14 às 18h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Caminhada em Samambaia conscientiza sobre a luta antimanicomial

COMPARTILHAR

Pacientes e familiares prestigiaram o evento

 Aproximadamente 300 pessoas participaram nesta quarta-feira (14), da quarta edição da caminhada Passo da Saúde Mental, na Avenida Comercial Norte de Samambaia. O evento foi promovido pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III) de Samambaia, com o apoio da Rede Social local, em alusão ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial, comemorado em 18 de maio.

“Esse momento é maravilhoso para mim, enquanto paciente. É um passo importante. É a prova de que essa luta funciona. Ganhamos outros CAPS novos e estamos sendo melhor assistidos”, declara a moradora de Samambaia Sul, Léa Regina Rodrigues, 44 anos, que faz tratamento no CAPS III há um ano.

O vigilante Antônio Veras, de 54 anos, fez questão de acompanhar o filho, em mais essa edição da caminhada. “É muito importante esse momento. Nós evoluímos e ganhamos um CAPS novo esse ano. É a segunda vez que venho. Meu filho faz tratamento no CAPS há dois anos. Eu vim hoje aqui por ele e quero contribuir com ele!”, finaliza.

“É um movimento muito importante que representa a necessidade de continuar a luta contra o manicômio, que ainda existe, contra o preconceito, contra os excluídos”, destaca a gerente do CAPS III de Samambaia, Laila Melo Dantas.

O ato contou com as presenças de pacientes e familiares, comunidade, estudantes, representantes de outras unidades, entre outros. Além da caminhada, a ação foi acompanhada de várias atrações culturais.

Samambaia tem atualmente dois Centros de Atenção Psicossocial, o CAPS III, para pessoas adultas em sofrimento mental grave e o CAPS AD III, voltado para usuários adultos de álcool e outras drogas. Além disso, dispõe também dos serviços oferecidos pela Unidade de Acolhimento Residencial Transitório (UA), vinculada ao CAPS AD III.

Outros CAPS

A Secretaria de Saúde conta hoje com 16 CAPS, destes, nove são voltados especificamente para o atendimento a usuários de álcool e drogas, e sete destinados a pessoas com transtornos mentais.

Luta Antimanicomial

O Dia Nacional da Luta Antimanicomial, em 18 de maio, é considerado um marco teórico e político da mudança do tipo de assistência oferecida às pessoas com sofrimento psíquico grave, o que também desencadeou a criação da Política Nacional de Saúde Mental e a implantação dos CAPS em substituição à lógica de exclusão social dos hospícios/manicômios.

Iêda Oliveira, da Agência Saúde DF

Leia também...