Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/09/13 às 19h50 - Atualizado em 30/10/18 às 15h07

Caminhada no Parque da Cidade lembra importância da doação de órgãos

COMPARTILHAR

Abertura da Semana Nacional de Doação de Órgãos

Foto: Vinicio Aguiar

Conscientizar a população para a importância da doação de órgãos. Com esse objetivo, a Secretaria de Saúde em parceria com o Ministério da Saúde, promoveu uma caminha em prol da vida manhã deste domingo (22) no Parque da cidade. A atividade física, que reuniu pacientes, profissionais de saúde transplantados e a comunidade em geral, percorreu quatro quilômetros.

A caminhada abre a programação da Semana Nacional de Doação de Órgãos e aproveitou o espaço público do Parque para alertar quem deseja ser um doador da necessidade de uma medida simples: avisar a família.

“Graças a maior conscientização da população e medidas como maior eficácia na manutenção dos pacientes com morte cerebral e melhoria na comunicação de potenciais doadores atendidos nos serviços de emergência e UTI da rede o Distrito Federal atingiu o primeiro lugar em doações no pais, 30 por milhão de habitantes”, comemora a coordenadora da Central de Captação de Órgãos da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Daniela Salomão.

Entre os participantes da caminhada estava o engenheiro Aroldo Costa, 47 anos, que recebeu um rim em 1997 e a locutora de radio, Gabriela Gonçalves ,que está na fila de transplantes. Ambos salientaram a importância de ações que visam incentivar a doação de órgãos. “Eu como paciente renal crônica, tenho todo interesse em ver o numero de doações aumentar, por isso estou aqui”, disse Gabriela.

Ao longo da semana serão realizadas ações educativas para lembrar o Dia Nacional de Doação de Órgãos, 27 de setembro. Estão previstas distribuições de folhetos educativos numa tenda nas proximidades da Administração do Parque da Cidade e uma solenidade no dia 24 no auditório da Fio Cruz, na Asa Norte.

A doação de órgãos no DF aumentou 40% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2012. De janeiro e julho deste ano foram captados 42 órgãos, enquanto nos mesmos meses de 2012 foram 25.

Em 2012, foram feitos 576 transplantes na capital federal. Apenas seis primeiros meses ano deste ano foram realizados 289 procedimentos e a expectativa da Secretaria de Saúde é ultrapassar os números do ano passado. Dos 289 transplantes registrados no primeiro semestre deste ano, 184 foram de córnea, 64 de rim, 24 de fígado, 17 de coração e quatro de medula.

Os transplantes de fígado e de coração são feitos no Instituto de Cardiologia do DF, que mantem parceria com a Secretaria de Saúde. Já os procedimentos de rim, são feitos pelo Hospital de Base, Hospital Universitário de Brasília e clínicas particulares conveniadas, que também fazem transplantes de córnea.


Celi Gomes