Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/03/20 às 18h55 - Atualizado em 13/03/20 às 18h55

Campanha de Vacinação contra Sarampo termina nesta sexta-feira (13)

Público-alvo foram crianças e jovens entre 5 e 19 anos; vacina continua à disposição

 

A primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, voltada as crianças e jovens entre 5 e 19 anos de idade, termina nesta sexta-feira (13). O principal objetivo foi atualizar a caderneta de vacinação do público-alvo. No Distrito Federal, desde o início da ação até esta quinta-feira (12), 109.830 pessoas compareceram às salas de vacina, sendo que 7.705 (7,0%) foram vacinados, conforme os dados parciais da Secretaria de Saúde.

 

“Apesar de a campanha encerrar hoje para o público-alvo de 5 a 19 anos, a vacina continua disponível nas unidades básicas de saúde. Além disso, a campanha não tem uma meta estabelecida de vacinação, por se tratar justamente de um resgate dos não vacinados”, explicou a gerente de Imunização da Secretaria de Saúde, Renata Brandão.

 

A vacinação nesta etapa começou em 10 de fevereiro, sendo o sábado de mobilização, chamado de Dia “D”, em 15 de fevereiro. Somente nesse dia, 58.854 pessoas compareceram aos pontos de vacinação, sendo que 3.638 estavam com a caderneta em atraso para a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

 

No início da campanha, a Secretaria de Saúde do DF recebeu do governo federal 168 mil doses da tríplice viral. Além da vacina, estavam disponíveis outras doses para o Dia “D”, que protegiam contra meningite C e HPV.

Com o conceito “Mais proteção para a sua família”, a mobilização pretende sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinar seus filhos, reforçando que o sarampo é uma doença grave e que pode matar.

 

ETAPAS – De acordo com o Ministério da Saúde, as próximas etapas vão ocorrer com foco no público de 20 a 59 anos.

 

Outras etapas já ocorreram em 2019, com a realização de campanha de vacinação nacional, em outubro, de crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. A segunda etapa aconteceu em novembro para a população de 20 a 29 anos.

 

DOSE ZERO – As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença. Por isso, desde agosto de 2019, o Ministério da Saúde passou a adotar, como medida preventiva, a chamada “dose zero”. Assim, todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas contra o sarampo.

 

Basta que os responsáveis procurem os postos de saúde durante todo o ano. Esta dose não é considerada válida para o cálculo de cobertura vacinal e para a criança ser considerada vacinada ela precisa receber as doses com 12 meses e com 15 meses conforme o Calendário Nacional de Vacinação.

 

ROTINA – Confira abaixo a rotina de vacinação para se proteger contra o sarampo:

– A dose zero da vacina é aplicada aos 6 meses de vida;

– A primeira dose é realizada aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral;

– A segunda dose é realizada aos 15 meses com a vacina tetra viral (caxumba, sarampo, rubéola e varicela), ou com a tríplice viral e a varicela;

– As pessoas com idade entre 1 ano a 29 anos, que não foram vacinadas anteriormente, ou que não tem como comprovar se já foram vacinadas, são aplicadas (2) duas doses da vacina tríplice viral com intervalo de 30 dias entre as doses;

– As pessoas com idade entre 30 a 59 anos que não foram vacinadas anteriormente, ou que não tem como comprovarem se já foram vacinadas, é necessária apenas (1) uma dose da vacina tríplice viral;

– Neste ano de 2020 a idade para receber a vacina contra o sarampo foi estendida para as pessoas até 59 anos de idade.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF