Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/10/12 às 18h33 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

CAPS Álcool e Drogras realizaram 46.500 atendimentos até setembro

Os sete Centros de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD) da Secretaria de Saúde registraram 46.500 atendimentos até setembro. Esse quantitativo representa mais de um atendimento por pessoa, já que o acompahamento é feito em vários momentos e por mais de um profissional, ressalta do diretor de Saúde Mental da SES/DF, Augusto Cesar de Farias.

Os CAPS-AD são unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) capacitadas para oferecer tratamento para pacientes com transtornos decorrentes do uso e dependência de álcool e outras drogas. No Distrito Federal seis CAPS são voltados para o tratamento de adultos e uma unidade é especializada no atendimento a crianças e adolescentes.

De acordo com Augusto Cesar, o atendimento é feito por uma equipe multiprofissional e interdisciplinar dentro do Projeto Terapêutico Individual de cada paciente. Essa equipe é composta por clínicos gerais, psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos, assistentes sociais, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Não é necessário encaminhamento. O paciente pode procurar diretamente o serviço do CAPS, comenta o diretor.

Dependentes químicos em situação debilitada (seja pela própria exposição a vulnerabilidade ou nos casos em que intervalos sem a substância química provocam efeitos indesejáveis como tremedeira ou alteração de pressão, por exemplo) recebem atendimento em qualquer hospital da rede pública para a desintoxicação. Ao receber alta, é orientado a procurar um CAPS próximo à sua residência para dar continuidade ao tratamento.

Dados do CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) apontam prevalência de dependência do álcool frente às drogas ilícitas, atingindo cerca de 12% da população brasileira, enquanto o uso do crack, por exemplo, atinge 0,4 a 0,7% da população. No DF, levantamento feito pelo CAPS-AD Flor de Lótus, em Santa Maria, aponta que dentre as pessoas em dependência que procuram atendimento naquele serviço a grande maioria (51%) faz uso cruzado de diversas drogas com dependência instalada (ex: álcool + merla, cocaína+maconha). Entre os que utilizam ou são dependentes de apenas uma droga, o álcool aparece como a droga predominante, alcançando 42% dos usuários do serviço. O crack está em segundo lugar, representando 5% dos casos.

Os CAPS – Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) são unidades de atendimento intensivo e diário aos portadores de sofrimento psíquico grave. Constituem uma alternativa ao modelo centrado no hospital psiquiátrico, caracterizado por internações de longa permanência e regime asilar. Os CAPS, ao contrário, permitem que os usuários permaneçam junto às suas famílias e comunidades.

Seu objetivo é oferecer atendimento à população, realizar o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários.

Localização dos CAPS/AD:

1) CAPS/AD Guará II: QE 23 AE s/n casa 22

2) CAPS/AD Sobradinho: AR 17 Ch 14

3) CAPS/AD Ceilândia: QNM 17 AE Central

4) CAPS/AD Santa Maria: Quadra 312, bloco H casa 12

5) CAPS/AD Rodoviária do Plano Piloto: Ed Turing

6) CAPS/AD Itapoã

7) Adolescentro Quadra 605, L2 Sul, próximo ao Hospital Materno Infantil de Brasília.

Patrícia Kavamoto