Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/11/16 às 20h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Caps III de Samambaia promove sarau para pacientes

COMPARTILHAR

Música, dança e poesia animaram a tarde desta quinta-feira(24)

BRASÍLIA (24/11/16) – Cerca de 30 pacientes do Centro de Atendimento Psicossocial III (Caps III), de Samambaia, participaram do I Saraps promovido por servidores, nesta quinta-feira (24). Uma tarde recheada de música, dança e declamação de poemas, tudo feito pelos atendidos na unidade.

Toda animada estava Luciana Guimarães, que há três anos faz tratamento de transtorno bipolar na unidade. Abriu o evento dançando com um grupo de outros pacientes. “Aqui é muito animado. Não tinha isso enquanto estava no Hospital São Vicente de Paulo”, lembra. Ela vai ao Caps III periodicamente para tomar medicações e participar das oficinas terapêuticas.

“Além deste sarau, também organizamos outros eventos com eles, como um jantar natalino que iremos promover no mês que vem”, adianta a gerente do centro, Jouse Glória.

NOTURNO – O Caps III faz, em média, 1.6 mil atendimentos mensais. No início de outubro, o local ampliou o atendimento, ao ficar aberto 24 horas, inclusive em finais de semana e feriados.

“Com isso, mais que dobramos a quantidade de servidores. Antes, tínhamos 23 profissionais e agora estamos com 52, entre psicólogos, terapeutas ocupacionais, médicos, entre outros”, conta Jouse Glória.

Inaugurado em 2010, o Caps III é o único no DF que presta serviço ininterrupto às pessoas com transtorno mental grave e persistente. Também é o primeiro a ser construído com estrutura voltada a este tipo de atendimento. Jouse Queiroz explica que a mudança era muito aguardada por todos.

“Antes, caso precisasse, o paciente não tinha o acompanhamento noturno e integral. Agora, com o CAPS funcionando 24h, isso proporcionará atenção integral aos usuários e evitará internação psiquiátrica. Além disso, esse adicional de serviço representa mais um recurso terapêutico para o acompanhamento de pessoas portadoras de transtorno mental e permite a atenção contínua desse usuário”, esclarece Jouse.

Saiba mais sobre o CAPS III aqui 

Veja as fotos aqui