Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/04/13 às 19h18 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Carreta da Mulher volta a Santa Maria

2.250 exames devem ser feitos até dia 26

A Carreta da Mulher estacionou nessa segunda-feira (08) no Posto de Saúde Urbano número 02, na EQ 202/203, em Santa Maria. Na unidade móvel de atendimento, que já esteve em Santa Maria em setembro do ano passado, são feitos diariamente 150 exames, mediante apresentação de uma senha distribuída a partir das 7h.

São realizadas mamografias, direcionadas principalmente às mulheres com 40 anos ou mais, ultrassonografias, feitas mediante a apresentação de solicitação médica, e o exame preventivo do câncer de colo de útero, mais conhecido como papanicolau. Este último sem qualquer restrição de idade ou prescrição médica. Para ser atendida a paciente deve ir até o local onde a carreta está estacionada de segunda a sexta-feira, das 7h até às 17h. É preciso apresentar documento de identidade e cartão do SUS, caso.

Na primeira manhã de atendimentos a procura já foi grande. De acordo com a técnica de enfermagem, Edilene Eduarda, a chegada da unidade foi festejada pela comunidade feminina de Santa Maria por aproximar-se das pessoas e facilitar o acesso aos exames indispensáveis para o monitoramento da saúde. “Existe um grupo muito carente de mulheres que acaba não procurando atendimento nos hospitais com a frequência necessária”, explica a auxiliar.

Segundo Edilene desta vez a regional de Santa Maria incluiu mais uma ação complementar ao trabalho da unidade móvel, que é o agendamento de consultas feito de maneira antecipada pela equipe de atenção primária à saúde. “Nossos agentes de saúde, que acompanham a comunidade, de casa em casa, listaram pessoas que já estavam esperando pelos exames há algum tempo. A partir deste levantamento nós entramos em contato com as pacientes para que elas viessem à unidade”, explica ela. Do total de 150 exames diários previstos, a metade das vagas disponibilizadas foi reservada para o grupo das pacientes direcionadas para o atendimento agendado.

A gestante Iracema Lima soube da volta da carreta à Santa Maria a partir do acompanhamento pré-natal que tem feito junto a regional de saúde da cidade. “Eu estava esperando pra fazer exames gestacionais e não tinha tempo de ir ao hospital, então quando soube dessa oportunidade me programei para vir logo cedo e no primeiro dia”, diz a gestante. “Foi muito rápido o atendimento deles. Desde a hora que a gente chega já dá pra ver que tem uma pessoa responsável por cada coisa, então funciona perfeitamente”, disse Iracema.

Catarina Cássia foi outra paciente que preferiu procurar atendimento logo no primeiro dia. “Eu vi ontem a carreta e já vim com a minha irmã hoje. Pra gente é muito bom esse atendimento, faz a diferença. Pra você ver, só agora de manhã eu já fiz três exames aí dentro”, disse a moradora de Santa Maria que revelou ainda que fará questão de avisar para as amigas e outras pessoas de sua família.

A gerente de saúde, Kele Cristina, disse que a expectativa de atendimentos é alta, com uma média prevista de 2250 exames a serem realizados até a data de partida da carreta. Segunda ela, a volta da unidade para a cidade se dá para atender a uma demanda muito grande por parte das mulheres, principalmente aquelas que estão no chamado grupo de risco e que não podem deixar de fazer exames preventivos. “A prioridade agora é para aquelas mulheres que já tiveram casos de câncer na família, além das que ainda não se submeteram aos exames preventivos”, diz a gente.

Na última visita do Programa à Santa Maria, a Carreta permaneceu por 19 dias na cidade prestando assistência direta à comunidade feminina e se despediu da região com um saldo de mais de três mil exames realizados.

Bruno Estrela