Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/12/15 às 13h59 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Casos de AIDS diminuem no DF

COMPARTILHAR

Relatório aponta dados de 2009 a 2014

BRASÍLIA (3/12/15) – Entre 2009 e 2014, o surgimento de novos casos de Aids diminuiu no DF, é o que aponta o Boletim Epidemiológico de DST/Aids divulgado na semana em que é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

Em 2013 foram 580 novas detecções, já em 2014 foram 409. O número de infectados do sexo masculino é quatro vezes maior que a incidência no sexo feminino. A maior incidência da doença nos últimos seis anos ocorreu entre homens de 25 a 34 anos. Os dados parciais de janeiro a novembro de 2015 apontam que ocorreram 284 novos casos de Aids no DF. Foram 224 diagnósticos do sexo masculino e 60 do sexo feminino.

Durante todo o ano passado, 128 pessoas morreram no DF com a doença. A relação de óbitos entre homens e mulheres também é expressiva, foram 100 mortes do sexo masculino e 28 do sexo feminino. “A taxa de mortalidade no DF está abaixo da média nacional. Porém, o que percebemos é que a maioria dos casos foi de pacientes que tiveram o diagnóstico tardio. Portanto, é importante frisar a necessidade do diagnóstico precoce, quanto mais cedo se iniciar o tratamento, menor será a chance de proliferação da doença”, destaca o gerente de DST/Aids da Secretaria de Saúde (SES/DF), Sérgio D'Ávila.

O teste rápido para detecção da Aids está disponível em todos os centros de saúde e no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), localizado na Rodoviária do Plano Piloto. Em média, são realizados, mensalmente, 8.370 testes nos centros e 1,2 mil no CTA.

O gerente ressalta ainda que a melhor forma de prevenção contra as doenças sexualmente transmissíveis continua sendo o uso do preservativo. “E importante que a população se conscientize quanto ao uso do preservativo. A Aids não tem cura. Então prevenir é o melhor remédio”, frisa. Os preservativos também estão disponíveis em todos os centros de saúde e no CTA.

VÍRUS HIV – Em relação aos casos de vírus HIV, houve um aumento nos últimos anos. Em 2014 foram registrados 589 novos casos. Em 2013 foram 421. A maior incidência ocorreu na faixa etária de 20 a 34 anos. A razão entre os sexos no último ano aponta que, a cada caso feminino, surgem quase cinco novos casos masculinos.

AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO – Ao longo dos próximos dias, o DF contará com diversas atividades de orientação em vários pontos da cidade, além da realização de teste rápido, exposição fotográfica, oficinas temáticas, distribuição de preservativos e de material informativo. A programação conta com o apoio de diversas ONGs, Universidade de Brasília (UnB) e do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids).

Veja aqui o Boletim Epidemiológico de DST/Aids

Confira aqui a programação

Leia também...