Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/11/17 às 10h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Ceilândia intensifica orientação sobre saúde bucal

COMPARTILHAR

Dentistas da região capacitam outros profissionais para disseminar informações

BRASÍLIA (6/11/17) – Levar orientações de saúde bucal para a população em casa é uma das linhas de trabalho desenvolvidas por equipes de Estratégia Saúde da Família das Unidades Básicas de Saúde 8, 12 e do Núcleo Rural Boa Esperança, em Ceilândia. A ideia consiste em rodas de conversas realizadas pelas equipes de odontologia para capacitar médicos, enfermeiros e, principalmente, agentes comunitários para que orientem a comunidade sobre como fazer escovação, com ênfase na saúde bucal materno-infantil.

“A Organização Mundial da Saúde aponta que, em média, 65% das crianças e adolescentes em fase escolar têm cárie. O número pode chegar a 90% em localidades com alta vulnerabilidade social. Sabemos que essa realidade só vai melhorar se conseguirmos fazer prevenção com educação em saúde. E os cuidados devem começar antes mesmo do nascimento”, disse a dentista da Unidade Básica de Saúde 12 de Ceilândia, Andrea Paschoaletti.

Ela explicou que o projeto surgiu após uma capacitação em odontopediatria formulado pela Gerência de Odontologia, em parceria com a Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde, em maio deste ano. A proposta foi a realização de um projeto de intervenção, com baixo custo.

“Formulamos essa proposta porque os dentistas acabam focando o trabalho nos consultórios, realizando a parte curativa. Por isso, com a contribuição dos demais profissionais, que se tornam parceiros da odontologia, ampliamos a disseminação das informações”, disse a dentista.

A profissional lembrou outra razão para justificar o foco materno–infantil. Segundo ela, as mulheres, quando gestantes, ficam mais abertas para receber informações sobre como cuidar bem da criança.

Rosylene Queiroz, dentista da UBS 8 que também participa do projeto e ministra palestra para os demais profissionais, listou os temas abordados nas rodas de conversa: higiene, prevenção de doenças bucais, principais alterações que podem surgir na boca do bebê e importância da alimentação saudável.

“Muitas pessoas não sabem, mas os cuidados com a saúde bucal começam antes do nascimento da criança. Portanto, trabalhamos com a odontologia intra-uterina, que são hábitos saudáveis voltados para ela que vão influenciar na formação dos dentes e ossos da face do bebê”, disse.

Para fortalecer o trabalho, também foi elaborado um manual orientando os agentes comunitários de saúde a, quando em visitas nas residências, esclarecer dúvidas sobre odontologia aos moradores, além de prestar informações sobre como manter a saúde bucal, o que contribui para reduzir as doenças nessa parte do corpo.

O agente comunitário de saúde da UBS 8 Leonardo Batista, que atua nos conjuntos A a F do Sol Nascente, conta que na prática o novo conhecimento está sendo extremamente importante para orientar a população. “Os moradores sempre têm dúvidas sobre saúde bucal e em relação a assuntos como manchas que surgem na boca ou alterações na cavidade oral da criança. Temos que orientar, já que trabalhamos com prevenção”, disse, ao lembrar que também esclarece sobre como fazer a escovação.

Confira as fotos aqui.

Leia também...