Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/12/12 às 17h58 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Coleta de leite materno preocupa a SES

COMPARTILHAR

Quantidade de produto doado não supre necessidade da rede

Em 2012 foram coletados 15 mil 961 litros de leite materno no Distrito Federal, contra 14 mil 809 doados em 2011. Apesar de registrar saldo positivo em relação ao ano passado, a situação dos bancos de leite do Distrito Federal é considerada preocupante pela Secretaria de Saúde. “Nos últimos tempos não conseguimos coletar o mínimo necessário que seria de 1.500 litros por mês”, aponta a coordenadora de Aleitamento Materno e Bancos de Leite da SES/DF, Miriam Santos.

Ao longo do ano 5.961 mulheres atenderam ao apelo da SES e doaram o acesso de leite materno aos bancos dos hospitais regionais, ajudando a salvar a vida de 11.410 bebês prematuros ou com baixo peso, cujas mães não puderam amamentá-los. “Queremos agradecer as mulheres de Brasília que são solidárias e não medem esforços para manter os estoques de leite materno e pedir que outras mães também passem a doar”, destaca Miriam Santos.

A coordenadora destaca ainda a importância de parcerias com órgãos e instituições que colaboram com a captação de novas doadoras. “Queremos agradecer ao Corpo de Bombeiros do DF que, após um processo de reorganização, retornou a coleta ao Programa de Ação Social da corporação, o que foi um ganho, pois estamos com uma estrutura maior para a coleta domiciliar”. Já a Codeplan, segundo ela, auxilia a SES disponibilizando desde outubro o telefone 160 opção 4 para informações e cadastramento de doadoras. “Agora temos que tornar esse número conhecido pela população que quer doar leite materno”, enfatiza.

Modernização

Outra novidade do ano foi a modernização do parque tecnológico dos bancos de leite do DF e a inauguração de várias áreas. Todas as unidades receberam equipamentos novos, que incluem geladeiras, freezers, pasteurizadores, centrífugas etc, para aumentar a capacidade de produção. Os bancos de leite dos hospitais de Taguatinga, Sobradinho e Paranoá foram reformados em 2012. No próximo ano serão realizadas obras nas unidades de Ceilândia, Brazlândia, Gama, Planaltina e Asa Norte.

Miriam Santos ressalta também a importância da realização de campanhas publicitárias e de utilidade pública nos veículos de comunicação para manter o tema em alta como instrumento de mobilização da comunidade em favor da doação. “A coleta aumentou muito a partir de propaganda do potinho que promovida na TV e pretendemos realizar novas campanhas no próximo ano”, diz coordenadora.

Celi Gomes