Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/02/19 às 9h15 - Atualizado em 22/02/19 às 10h55

Confira dicas e evite problemas com excesso de álcool no Carnaval

COMPARTILHAR

 

 

Com a proximidade do Carnaval, os brasilienses aguardam ansiosos para colocar suas fantasias e se divertir nos bloquinhos e demais festividades. Mas tanta animação, se for regada a álcool, pode trazer sérias consequências, desde uma simples ressaca até casos graves de coma alcoólico.

 

Para evitar situações desagradáveis e não estragar a diversão carnavalesca, a nutricionista da Gerência de Nutrição da Secretaria de Saúde, Carolina Gama, dá algumas dicas para os foliões curtirem o Carnaval sem se preocupar com tonturas, náuseas, vômito ou demais efeitos negativos das bebidas alcoólicas.

 

“O ideal seria beber menos ou não beber. Mas, como é uma festa muito relacionada ao consumo de bebidas alcoólicas, a dica é se hidratar bastante, para minimizar os efeitos. Se possível, durante o consumo, intercalar com outras bebidas sem álcool. De preferência água”, orienta.

 

RESSACA – No caso de excessos, as sugestões da nutricionista para reduzir os efeitos da temida ressaca incluem o consumo de água de coco e sucos detox de abacaxi, hortelã, melancia, melão, maçã, cenoura, além de misturas, como gengibre com gelo, limão com pepino, gengibre com cúrcuma e hortelã com água de coco.

 

A explicação é que os líquidos ajudam no processo de desintoxicação do fígado e do pâncreas, órgãos mais afetados pela bebedeira. Como o álcool tem impacto direto na função hepática, que controla todo o metabolismo do corpo, a hidratação se torna fundamental nesses momentos. “Como o fígado controla as reservas de nutrientes e elimina as toxinas, muitos danos do álcool têm a ver com desidratação”, comenta.

 

REFEIÇÃO – Agora, para os que desejam evitar a rebordosa, náuseas e curtir o Carnaval, outra dica importante é a pessoa fazer uma refeição completa e nutritiva antes de ingerir bebidas alcoólicas. Dessa forma, o folião se prepara adequadamente para o início do consumo.

 

“De preferência, consuma alimentos leves, sem fritura, que proporcionam açúcares e gorduras boas. Se possível, coma frutas também. Isso minimiza os efeitos do álcool, porque, quando estamos alimentados, ele é metabolizado mais lentamente. Por isso, dizem que não beber de barriga vazia é importante”, avisa a nutricionista.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde

Fotos: Tony Winston/Arquivo Agência Brasília