Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/04/13 às 18h34 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

DF entrega testes rápidos de dengue para o Entorno

COMPARTILHAR

Mais uma ação da Secretaria de Saúde, para conter avanço da doença 

“Se a gente não se mexer, a dengue toma conta”. O slogan da campanha de combate à doença retrata de forma clara o que vem acontecendo em todo o país. No Distrito Federal o governo continua agindo para conter o avanço do mosquito. Em mais uma ação de apoio aos municípios vizinhos, a Secretaria de Saúde do DF vai repassar nesta sexta-feira (12), 18 mil kits de teste rápido para o diagnóstico de dengue a algumas cidades do Entorno.

Os kits serão entregues às 10h, na Praça Central do Jardim Céu Azul, em Valparaíso de Goiás, com a presença do governador Agnelo Queiroz e do secretário de Saúde, Rafael Barbosa. Oito municípios do Entorno serão contemplados da seguinte forma:

• Águas Lindas de Goiás – 5 mil
• Cidade Ocidental – 1 mil
• Formosa – 1 mil
• Luziânia – 1 mil
• Novo Gama – 1 mil
• Planaltina de Goiás – 1 mil
• Santo Antônio do Descoberto – 5 mil
• Valparaíso de Goiás – 3 mil

“Mais uma vez o Distrito Federal mostra preocupação com o avanço da dengue. E para combater não basta apenas olhar para cá. O Entorno têm papel importante, uma vez que grande parte dos moradores dessa região passa mais tempo no DF do que em suas cidades. Precisamos criar essa barreira para o mosquito. Qualquer surto ou epidemia da doença nos municípios vizinhos traz uma sobrecarga ao nosso sistema de saúde” alerta o secretário de Saúde Rafael Barbosa.

Esta é mais uma medida que faz parte do Plano de Ação Integrada de Combate à Dengue, criado em janeiro pelas Secretarias de Saúde do DF e de Goiás, que visa dar apoio aos municípios do Entorno com registro de surtos e epidemias da doença. A partir de então, ficou acordado que a SES/DF capacitaria os profissionais locais e disponibilizaria todos os seus recursos, agindo de forma efetiva por meio de mutirões nos fins de semana.

A Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da SES/DF coordenou as ações de bloqueio, com trabalhos que fizeram de Brasília uma das referências no combate à dengue nos últimos anos. Foram realizados treinamentos de assistência para médicos e enfermeiros; treinamento de mobilização social para agentes de controle de endemias e agentes comunitários; atuação com equipes de fumacê e bombas costais, além de distribuição de material educativo sobre os riscos da doença e as formas de evitá-la. Também foram doadas milhares de telas protetoras para caixa d’água.

“Não adianta o governo fazer a sua parte se o cidadão não se conscientizar. Cerca de 85% dos focos do mosquito encontrados no DF, estão dentro das residências. É possível que no Entorno a situação seja a mesma. Pedimos a população apenas 10 minutos por semana para eliminar qualquer tipo de foco da doença dentro de sua casa”, ressalta o Rafael Barbosa.

Melhoria na assistência
Se os números pioraram, a assistência melhorou muito. Desde a implantação no DF do teste rápido de dengue, em março, foi possível conhecer os números reais da doença. O aumento de 317% dos casos confirmados até o início de abril, comparado com o mesmo período do ano passado, mostra a eficácia do novo mecanismo. Agora, em pouco mais de 15 minutos é possível detectar se o paciente tem a doença ou não, bem diferente do exame antigo.

“Antes, nós não sabíamos quantas pessoas notificadas realmente tinham a doença, pois muitas não retornavam para fazer o exame. Com o teste rápido o resultado sai na hora. Passamos a diagnosticar com maior facilidade, mais rapidez, o que vai ser fundamental também para as políticas públicas. Agora é possível planejar as ações de saúde em cima de dados concretos”, conclui a subsecretária de Vigilância à Saúde do DF, Marília Coelho Cunha.

Hugo Mendes