Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/05/19 às 14h13 - Atualizado em 16/05/19 às 14h32

DF recebe Estudo Inédito de Alimentação e Nutrição Infantil

COMPARTILHAR

 

Pesquisa do Ministério da Saúde promove visitas domiciliares 

 

O Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani), pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro encomendada pelo Ministério da Saúde, será concluído no fim deste mês no Distrito Federal. Essa é a segunda fase do inquérito, que, pela primeira vez no país, terá pesquisadores visitando 15 mil domicílios em 123 municípios para coletar informações detalhadas sobre hábitos alimentares, peso e altura de crianças de até cinco anos.

 

Também serão realizados exames de sangue nos participantes com mais de seis meses de vida e o mapeamento sanguíneo de 14 micronutrientes, como os minerais zinco e selênio, e vitaminas do complexo B, além de investigadas informações sobre amamentação, doação de leite humano, consumo de suplementos de vitaminas e minerais, habilidades culinárias, ambiente alimentar e condições sociais da família. O objetivo é obter dados inéditos sobre o crescimento e o desenvolvimento infantil para compor um retrato da nutrição infantil no Brasil que possa subsidiar a elaboração de políticas públicas na área de saúde e nutrição no futuro.

 

O coordenador nacional do Enani, o pesquisador Gilberto Kac, destaca que um inquérito tão completo como este trará informações inéditas sobre alimentação infantil e o perfil de deficiência de vitaminas e minerais das crianças brasileiras. “Os dados sobre estado nutricional antropométrico poderão ajudar a responder, por exemplo, se a desnutrição está realmente diminuindo como um problema epidemiológico. Por outro lado, o estudo deverá corroborar a acertada definição do Ministério da Saúde em indicar a prevenção da obesidade com prioridade em sua agenda”, adianta o pesquisador.

 

VISITAS DOMICILIARES – No DF, até o fim de maio, serão visitados 590 domicílios no Plano Piloto e em 17 Regiões Administrativas: Ceilândia, Recanto das Emas, Samambaia, Paranoá, Sobradinho, Taguatinga, Santa Maria, Lago Sul, Guará, Estrutural, Riacho Fundo, Planaltina, São Sebastião, Águas Claras, Vicente Pires, Gama e Varjão. Além disso, a segunda fase do Enani vai visitar mais de 2.170 domicílios em 20 municípios de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, entre abril e maio.

 

O primeiro ciclo de visitas domiciliares do Enani, que começou em março, continua percorrendo casas no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.  Até o fim do ano, todos os estados brasileiros receberão os pesquisadores de campo. A agenda dos próximos ciclos será divulgada posteriormente.

 

SEGURANÇA – Todas as etapas serão realizadas por pesquisadores identificados com camisas e crachás contendo o nome e a fotografia do entrevistador, além do logotipo do Ministério da Saúde. Os dados informados são sigilosos e, em hipótese alguma, os nomes das crianças ou dos seus responsáveis serão identificados.

 

A participação dos indivíduos é voluntária. No início da pesquisa, o entrevistador explicará todos os procedimentos e entregará aos participantes um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Esse documento informa sobre todos os detalhes do estudo e orienta como o selecionado pode entrar em contato com a central do estudo para tirar quaisquer dúvidas que surjam, incluindo a opção gratuita de ligar para o número 0800 808 0990. A realização da pesquisa segue rigorosa metodologia científica e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da UFRJ.

 

Ascom – Enani

Foto: Dênio Simões – Agência Brasília-Arquivo