Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/03/21 às 14h34 - Atualizado em 24/03/21 às 20h35

Dia mundial de combate à tuberculose

No DF, os pacientes são tratados nas unidades básicas de saúde. Chance de cura é de 95%

 

AGÊNCIA BRASÍLIA

 

O dia 24 de março reforça a luta contra um mal antigo, mas ainda letal: a tuberculose. Nessa data, quando o mundo organiza ações de prevenção, é também momento para conscientizar a população sobre essa doença bacteriana, altamente infecciosa e que tem entre os principais sintomas a tosse marcante e persistente.

 

O Distrito Federal conta com uma rede para o enfrentamento da doença, que é de transmissão aérea. A infecção ocorre a partir da inalação de partículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro do doente. Em 2020, a Secretaria de Saúde registrou 387 casos de tuberculose no Distrito Federal, conforme o último boletim epidemiológico. Já em 2021, foram 58 até o momento.

 

Na rede pública da capital, o atendimento aos pacientes é feito por médicos da Atenção Primária. As unidades básicas de saúde (UBS) oferecem o tratamento indicado, que passa por uma série de exames e três tipos de medicamentos antibióticos. Estes não são encontrados em farmácias comuns.

 

“É importantíssimo lembrar que é uma doença que ainda mata e é transmissível. A tosse é um sinal muito importante, então é preciso procurar uma unidade de saúde se estiver tossindo por um período de três semanas”, explica Lindivânia Brandão, coordenadora do programa de tuberculose da Secretaria de Saúde. “O atendimento é gratuito e fundamental para poder diagnosticar o quanto antes”, complementa.

 

Outros sintomas comuns são a febre vespertina (febre alta, comum no final do dia), sudorese, emagrecimento, cansaço, além da tosse, que pode ser seca ou com secreção.

 

Profissionais

 

De acordo com Lindivânia, o GDF vem oferecendo treinamentos em parceria com o Ministério da Saúde para capacitar profissionais de saúde para o manejo da tuberculose. São cursos anuais e o último foi realizado em dezembro de 2020.

 

“Também temos aqui os testes rápidos para a tuberculose, que são feitos usando o escarro do paciente. Ele é eficaz para facilitar o diagnóstico precoce e queremos levá-los para um número cada vez maior de unidades”, revela a coordenadora.

 

A capital do país possui ainda um Plano de Enfrentamento à Tuberculose, que reúne diretrizes norteadoras para ações de prevenção e controle da doença nas regiões de saúde. O projeto prevê ações voltadas não só para assistência, mas também um sistema de apoio e pesquisa e inovação.

 

Chance de cura

 

E numa época de surto de Covid-19 em todo o país, é recomendável redobrar os cuidados. Os pacientes tuberculosos estão mais propícios a serem acometidos por outras doenças, como a causada pelo coronavírus. Segundo o médico-pneumologista, Celso Rodrigues, a queda de imunidade é o principal fator.

 

Tuberculose é uma doença infecciosa que pode ser prevenida com a vacina BCG, do calendário infantil – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

Rodrigues ressalta ainda a necessidade de não se interromper o tratamento que dura cerca de seis meses “O bacilo de Koch (causador da doença) é muito potente. Se o paciente se trata corretamente, a chance de cura é de 95 %”, afirma. “Mas a maioria deixa de tomar os medicamentos, e daí temos de retomar o tratamento de forma mais agressiva já que a bactéria se torna mais resistente”, conclui o pneumologista.

 

Dia Mundial de Tuberculose

 

A tuberculose é uma doença causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (também conhecida como bacilo da tuberculose ou bacilo de Koch). A data escolhida foi uma homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch.

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: