Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/03/17 às 16h38 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Eapsus inicia 2017 com nova proposta pedagógica

COMPARTILHAR

O objetivo é incluir as diferentes áreas de atuação da SES/DF

BRASÍLIA (15/03/2017) – A Escola de Aperfeiçoamento do SUS (Eapsus), mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), iniciou, este ano, uma nova proposta pedagógica de educação em Ações Temáticas Orientadas para os Serviços de Saúde (ATOSS). Esta é uma ação inovadora que, alinhada com os princípios da Educação Permanente em Saúde (EPS), busca ampliar a atuação da Eapsus e responder as demandas da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF).

De acordo com a diretora da Eapsus, Wania Carvalho, Educação em ATOSS, traduz-se na possibilidade de trabalhar pedagogicamente com diferentes áreas de conhecimento e de atuação da SES/DF.

“Desta forma pretendemos potencializar os espaços de ensino e aprendizagem e otimizar a disponibilidade de tempo dos profissionais. Trata-se de encontros periódicos, orientados e pactuados com as áreas técnicas e equipes, cujos conteúdos teóricos são definidos conjuntamente e respondem às suas necessidades imediatas”, disse Wania. Para a diretora, metodologicamente, a Educação em ATOSS propõe trabalho em concentração, atividades de dispersão com utilização de diferentes técnicas pedagógicas, como discussão de casos, leitura de textos, aulas, palestras, debates, dentre outras.

PNEP – O objetivo é seguir a orientação da Política Nacional de Educação Permanente (PNEP), uma vez que o aprender e o ensinar se incorporam ao cotidiano das pessoas e das organizações, e suas ações são pensadas a partir dos problemas enfrentados na realidade das equipes e dos serviços.

Como aponta a diretora, as ações educativas devem considerar os conhecimentos e as experiências que os profissionais já possuem, na perspectiva da aprendizagem significativa, e propor a discussão e (re) organização dos processos de trabalho. “A Educação Permanente está pautada na possibilidade de transformar as práticas profissionais”, ressalta Wania Carvalho.