Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/05/15 às 22h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Emergência do HRT tem restrições de atendimento

COMPARTILHAR

Medida foi tomada por precaução, de forma a evitar contaminações

BRASÍLIA (28/5/15) – A emergência do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) está com restrição temporária de atendimento devido à contaminação de uma paciente, de 79 anos, pela bactéria enterococo. A medida, adotada por precaução pela direção do hospital, tem o objetivo de evitar a contaminação de outros pacientes. Moradores da cidade que precisarem de atendimento médico devem se dirigir a outras unidades de saúde.

A restrição começou a valer na tarde desta quinta-feira (28) e não tem previsão para terminar. Ela vale para as alas de clínica médica, cardiologia, ortopedia e cirurgia. As demais especialidades, como pediatria, oftalmologia, ginecologia e obstetrícia, continuam com funcionamento normal e sem risco de contaminação.

“Não há como dizer quanto tempo vai durar essa intervenção, mas será por pelo menos 48 horas, que é o prazo mínimo para recebermos os resultados dos exames de outros pacientes que tiveram contato com a senhora contaminada”, ressalta a coordenadora geral de Saúde de Taguatinga, Eliene Berg.

Ao todo, 15 pacientes internados na ala amarela, tiveram contato com a paciente. Os profissionais de saúde que atenderam a senhora contaminada também fizeram os exames para descartar a infecção.

PACIENTE – A mulher de 79 anos contaminada com a bactéria foi internada devido a uma pneumonia. No entanto, após avaliação dos médicos, suspeitou-se de uma contaminação por bactéria. Foram feitos testes para verificar a existência desse micro-organismo, que deram negativo para KPC, porém, confirmou-se a enterococo.

A paciente contaminada está sendo devidamente tratada com antibióticos e o tratamento deve durar em torno de 14 dias. Novos exames serão feitos neste período. Um profissional de saúde foi disponibilizado exclusivamente para atendimento da mesma e usa capote, luvas, avental e máscara.

A saúde ressalta que faz rigoroso controle de infecções e que a população não deve se alarmar. A unidade de saúde ainda passará por uma limpeza geral para eliminar qualquer possibilidade de contaminação.

DOENÇA- Segundo a infectologista do HRT, Heloísa Ravagnani, o esterococo é uma bactéria que existe no trato intestinal do ser humano. Quando uma pessoa toma antibiótico indiscriminadamente, fica muito tempo internada em hospital ou está com baixa imunidade, essa bactéria pode se tornar multirresistente. A forma de contágio é pelo contato com a pessoa infectada.