Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/07/19 às 10h31 - Atualizado em 26/07/19 às 13h37

Encontro de Gestantes reúne 20 famílias no Hran

COMPARTILHAR

 

 

Diálogo é aberto e tem aparticipação de profissionais de saúde

 

 

O auditório do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) recebeu 20 famílias para o Encontro de Gestantes, realizado nesta quinta-feira (25). Mulheres e acompanhantes puderam esclarecer dúvidas sobre as fases da gravidez, parto, puerpério e cuidados com o bebê.

 

O superintendente da Região de Saúde Central, Luciano Almeida, recebeu as famílias: “O binômio mãe-feto precisa do acompanhamento do pai. É muito importante que ele esteja presente tanto no período da gestação quanto no momento do parto”, afirmou. Na opinião do médico anestesiologista, essa proximidade traz mais conforto à mulher e à criança.

 

O Encontro de Gestantes permite que as mulheres administrem melhor a ansiedade, o medo, o estresse relacionado ao parto e aos cuidados iniciais com o bebê. Os acompanhantes também se sentem mais seguros com as informações recebidas para auxiliar as mulheres durante todo o processo de parturição.

 

Grávida de 37 semanas, Ester de Andrade, 22 anos, decidiu ir ao Encontro de Gestantes pela primeira vez. “Achei bem bacana, pude tirar minhas dúvidas”, afirmou. Moradora do Cruzeiro, ela pretende incentivar outras mães a participarem da iniciativa. “Percebi que as mulheres com menos tempo de gestação já vieram em encontros anteriores. Acredito que estarão melhor preparadas para o momento do parto”, comentou.

 

PARTICIPAÇÃO – Ester veio acompanhada da mãe, Ana Paula de Andrade Dias, 42 anos. A artesã também se sentiu satisfeita com o Encontro de Gestantes. “Foi esclarecedor. Na época que eu estava gestante da Ester, passei pela mesma unidade de saúde, mas não tive esse tipo de acolhimento, nem mesmo no hospital particular onde o parto foi realizado”, contou.

 

Enfermeiras e residentes de Enfermagem do Centro Obstétrico, Banco de Leite e da Maternidade do Hran conduzem os encontros, marcados sempre para a última quinta-feira de cada mês. Psicólogos e assistentes sociais também fazem parte do grupo.

 

“Trazemos esse modelo de roda de conversa, no qual compartilhamos nossas experiências de acolhimento com as famílias, trocamos informações e abrimos espaço para o diálogo, facilitando a comunicação entre elas”, explica a residente do Programa de Enfermagem Obstétrica do Hran, Gabryelle Patriota.

 

 

Patrícia Kavamoto, da Agência Saúde

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF