Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/11/16 às 19h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Etesb encerra sexta turma do Curso Cuidador de Idoso

COMPARTILHAR

A Escola confirma previsão de outras turmas para 2017

BRASÍLIA (14/11/2016) – A Escola Técnica de Saúde de Brasília (Etesb) encerrou no início de novembro a sexta turma do Curso Cuidador de Idoso. A primeira turma foi em 2013 e desde então a Escola formou em torno de 210 profissionais, que atuam no mercado de trabalho ou no atendimento a familiares. Em 2017, há previsão de mais turmas como esta.

“Nossa população está envelhecendo, além disso, o mercado procura por profissionais preparados. A Etesb é uma referência nesta capacitação. Fechamos 2016 com mais uma turma formada e revestida de significado, basta olhar o slogan da blusa desses profissionais que diz: vou cuidar de quem já cuidou de mim. O interesse de muitos deles é estar preparados para atender a necessidade de algum familiar”, destacou a diretora, Ena Galvão.

Este é o caso de Sivoneide da Silva, 26 anos, com ensino médio completo, que se inscreveu no curso a fim de cuidar dos pais no futuro. “Eu e minhas duas irmãs fizemos o curso e o nosso objetivo é dividir essa assistência com mais conhecimento”.

A coordenadora pedagógica do curso, Tereza Cristina Leite, aponta que, além das que pessoas que têm interesse em aprender a cuidar da melhor forma de seus conhecidos, existe o crescente interesse de profissionais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal em participar do Curso.

“Nossas unidades de saúde tem uma quantidade considerável de idosos internados e esses profissionais estão interessados em aprender como melhor abordar essas pessoas no tratamento”, disse Tereza.

ALUNA E INSTRUTORA – A técnica de enfermagem e servidora do Hospital Regional de Taguatinga Petronília Vieira participou como estudante da quinta turma, no primeiro semestre. Ela foi instrutora na sexta turma e para repassar seu conhecimento, realizou oficina de cuidados com informações práticas do dia a dia, como, por exemplo, manusear bolsa de colostomia e drenos, como dar banho em paciente acamado e em cadeirante. “Para ser um bom cuidador é importante ter paciência, autocontrole e treinamento, além de se cuidar”, ressaltou Petronília.

Leia também...