Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/01/14 às 10h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Excesso de peso na mochila escolar pode gerar problemas na coluna

COMPARTILHAR

Carga máxima não deve ultrapassar 10% do peso da criança ou adolescente

Até 10% do peso corporal. Este, segundo avalia Polyane Gonçalves, fisioterapeuta do Hospital do Gama, deve ser a carga máxima de uma mochila escolar. Com o começo do período de aulas, os pais devem ficar atentos ao peso excessivo que crianças e adolescentes carregam diariamente. A situação pode gerar problemas sérios na coluna. Segundo ela, é fundamental que a mochila seja organizada de forma que o estudante utilize apenas o material de estudo do dia para evitar problemas de postura.

“O peso a ser carregado não teve ultrapassar a 10% do peso corporal da criança e o ideal é utilizar as mochilas com rodinhas. No caso dos adolescentes a situação se complica devido ao quantitativo de material didático, sendo necessário adquirir o hábito de apenas carregar os livros e cadernos  que serão utilizados em sala de aula no dia. A fisioterapeuta explica ainda que os adolescentes tendem a utilizar a mochila de forma inadequada como carregar o material  apenas de um lado do corpo. “Esse mau hábito também pode acarretar alterações posturais severas de desvios na coluna como escoliose, a cifose e a hiperlordose”.

A servidora pública Márcia Martins relata que a filha Mariana foi diagnosticada com escoliose aos 11 anos de idade. Após um ano de tratamento utilizando o colete postural e com acompanhamento na fisiatria do Hospital de Base, ela já está com quase 80% do problema corrigido. “A minha filha se queixava de constantes dores na região do abdômen, fazia exames e não havia alterações. Com o diagnóstico e o tratamento adequado as dores acabaram e acredito que a escoliose foi ocasionada pela má postura e o peso da mochila escolar. Hoje estou atenta para evitar esse problema”.

Segundo o ortopedista e traumatologista do HRG, Célio José da Silva, é importante que os pais na fase de crescimento dos filhos principalmente a partir dos nove anos, observem e os orientem sobre a importância de ter bons hábitos posturais. “Reclamações de dores nas costas não devem ser ignoradas, o diagnóstico precoce evita sérios problemas de coluna no futuro”.  Célio alerta que além do peso da mochila, as crianças e os adolescentes devem evitar permanecerem longos períodos em frente ao computador, essa é outra situação preocupante, uma vez que a coluna fica sobrecarregada, o ideal seria que a permanência em frente ao equipamento seja de no máximo até duas horas e que mantenha nesse tempo, a coluna sempre reta ao encosto da cadeira e as pernas  apoiadas ao chão formando um ângulo de 90 graus”, explicou o ortopedista.

Saiba qual a mochila adequada para evitar o problema:

– A mochila com rodinha é a ideal para estudantes que carregam muito peso;

– A mochila de tiras deve ser leve não ultrapassando mais de 500g;

– Os modelos de duas tiras são ideais para melhor distribuição do peso e as tiras devem ser largas uma vez que a tiras estreitas podem causar compressão nos ombros ocasionando dores na região;

– Os forros dos materiais devem ser acolchoados para evitar acidentes com objetos pontiagudos;

Orientações para o pais quanto aos hábitos posturais dos filhos:

Verifique se os filhos estão levando apenas o material necessário para a aula;

Veja se a escola disponibiliza armários individuais, isso possibilita que a criança ou o adolescente  evite se locomover com o excesso de peso;

Atividades físicas e recreativas na fase de crescimentos ajudam no fortalecimento da musculatura e  no bom desenvolvimento corporal;

Em meninas o uso de salto alto não é recomendado não devendo ultrapassar saltos acima de 1,5cm;

Crianças e adolescentes devem sempre manter a postura correta, durante as aulas a coluna deve ficar reta ao encosto da cadeira e as pernas devem ficar apoiadas ao chão fazendo um ângulo de 90 graus;

Eliane Simeão