Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/14 às 15h06 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Modelo de gestão do Hospital da Criança será mostrado na Holanda

COMPARTILHAR

Servidores selecionados no programa Brasília Sem Fronteiras visitaram a unidade

Os servidores do GDF que participarão de curso no exterior, pelo programa Brasília Sem Fronteiras, visitaram o Hospital da Criança de Brasília (HCB) para conhecerem as dependências e o funcionamento da unidade. O objetivo da ação é mostrar a experiência positiva de gestão e o modelo adotado que prioriza a humanização do atendimento, desde a chegada da criança e sua família na recepção.

Cerca de 40 servidores de várias áreas do Governo do Distrito Federal (GDF) participaram de uma palestra e percorreram a unidade da Secretaria de Saúde que atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e é gerido pelo Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe). Os participantes, que terão capacitação internacional em gestão pública, levarão a experiência para Haia, Holanda.

Com o foco em dar a oportunidade de crescimento e incentivar o potencial dos servidores, o secretário de Assuntos Internacionais, Odilon Frazão, acredita ser uma experiência única de enriquecimento pessoal e que será passada para todas as áreas do GDF. O Hospital da Criança foi escolhido porque tem sido referência em Brasília e no Brasil. Além disso, a unidade também está com parcerias internacionais.

“O nosso papel é ajudar no desenvolvimento dos servidores para que eles alcancem uma visão global e consiga enxergar que é possível empreender no serviço público e assim transformar o ambiente onde trabalham e vivem. Com isso, seremos capazes de melhorar a qualidade de vida no Distrito Federal. Esse é uma experiência que ele levará para a vida toda”, afirmou.

O hospital, em apenas dois anos, já se aproxima à marca de um milhão de atendimentos e oferece tratamento integrado e multiprofissional. Em 2012, foi assinada a parceria do Governo do Distrito Federal com a Organização Mundial da Família (WFO) para a construção, já em andamento, do Bloco II que abrigará toda a parte de internação, cirurgias, unidade de Terapia Intensiva (UTI), Centro de Ensino e Pesquisa e diagnóstico especializado.

A professora da Secretaria de Educação, Ana Carolina Goulart, ficou encantada com a unidade. “Nunca tinha vindo a esse hospital e a minha impressão é a melhor possível. A minha vontade foi de trabalhar aqui e pensei em até dar aulas para as crianças. Tudo é realmente voltado para elas e isso é maravilhoso”, afirmou.

A unidade atende pacientes com idades que variam de 29 dias até 18 anos, referenciada para a atenção especializada de média e alta complexidade. Não atende emergência. Conta com 250 voluntários em várias áreas. As consultas são marcadas por meio de encaminhamento da Secretaria de Saúde pelo Sistema de Regulação. A partir da primeira consulta, o paciente sai da regulação e os retornos são gerenciados pelo Hospital da Criança.

Por Érika Bragança, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226