Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/12/13 às 17h07 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Mulheres mastectomizadas são tema de exposição no HBDF

COMPARTILHAR

Alerta para importância do diagnóstico precoce

O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) mostra, até o dia 10 de janeiro, a exposição “Recomeço”, da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília. São 25 tótens com fotografias de mulheres que venceram o câncer de mama e recuperaram a autoestima.

A intenção da exposição, montada no corredor do ambulatório do HBDF, é chamar a atenção para a importância da reconstrução mamária como continuidade no tratamento, com o apoio das políticas públicas. A meta é aumentar a oferta de cirurgias de reconstrução de mama às mulheres mastecmotizadas, além de conscientizar o público feminino busca por diagnóstico precoce.

“Muitas mulheres temem o diagnóstico do câncer de mama e às vezes evitam buscar ajuda por temor do que podem descobrir. Temem um provável resultado positivo e acham que vão morrer. Descobri que tinha um câncer no seio aos 30 anos, fiz a mastectomia e cirurgia plástica no HRAN. Minha mãe também teve câncer há 16 anos. Fez a reconstrução e hoje é modelo da exposição”, destaca Joana Jaken, 37, coordenadora da mostra.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), no ano passado, foram feitas 1.394 cirurgias pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com investimento superior a R$ 1 bilhão. O Inca estima que cerca de 52 mil mulheres sejam diagnosticadas com câncer de mama por ano no Brasil, maior incidência de neoplasia em mulheres, que leva à morte 11 mil pessoas por ano no país.

Procedimento

A mastectomia é a remoção da mama por meio de uma cirurgia indicada para mulheres diagnosticadas com câncer de mama. Pode também ser uma cirurgia preventiva, realizada para diminuir o risco da mulher desenvolver o câncer de mama.

Tipos
Mastectomia simples: são retiradas somente as glândulas mamárias e a membrana no músculo peitoral maior. É mais indicada em caso de carcinoma in situ (bem localizado) descoberto precocemente.

Mastectomia preventiva: consiste na retirada da mama como forma de prevenção do câncer . É indicada quando a mulher já teve um câncer em uma das mamas, como forma de prevenção da outra mama, ou para mulheres que apresentam elevado risco de desenvolver o câncer.

Mastectomia radical: Na mastectomia radical retira-se toda a glândula mamária, o músculo peitoral e os linfonodos da região da axila.

Casos
A mastectomia pode ser realizada em alguns casos: quando a mulher apresenta elevado risco de desenvolver câncer de mama (mastectomia preventiva); como forma de prevenção em uma mama sendo que na outra já desenvolveu o câncer; quando apresentar carcinoma in situ descoberto precocemente para evitar a progressão; em casos de histórico familiar de câncer de mama; ou como forma complementar do tratamento radioterápico e quimioterápico.

A cirurgia de reconstrução de mama, através da colocação de implantes de silicone, pode ser feita após a retirada da mama. Os casos de reconstituição dos seios devem ser avaliados pela equipe médica. Existe, atualmente, o projeto de Lei Distrital nº 4761/2012, em tramite na Câmara dos Deputados, que busca o aumento de oferta de cirurgias de reconstrução da mama pelo SUS.

Por Alessandra Franco e Luana Lemes, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348 2547/2539/9862 9226

Leia também...