Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/06/19 às 12h59 - Atualizado em 11/06/19 às 12h09

Farmácia do HRT dobra produção de remédios líquidos até maio de 2019

COMPARTILHAR

Foram preparados mais de 112 litros de soluções principalmente para crianças

 

Os farmacêuticos da farmácia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) transformam os princípios ativos de 75 medicamentos em soluções orais e xaropes, a serem ministrados a crianças e adultos atendidos pela rede pública de saúde do Distrito Federal. Em janeiro deste ano, foram distribuídos 63.550,50 mililitros de medicamentos e, no último mês de maio, quase dobrou esse volume, chegando a 112.310,25 ml.

 

A maior parte dos remédios é usada para tratamento pediátrico. A farmácia do HRT é a única da rede pública a realizar esse tipo de trabalho. Todo processo de manipulação é conduzido por profissionais capacitados da farmácia do hospital, que conta com infraestrutura e equipamentos adequados. Todo esse processo começou em 2014, com a elaboração de apenas 400 mililitros.

 

De acordo com a farmacêutica Eva Ferraz Fontes, “a necessidade de disponibilizar alguns medicamentos, como solução oral, especialmente para crianças, surgiu pela dificuldade no fracionamento ou diluição caseira de certos comprimidos, que acabavam não tendo nenhuma precisão na dosagem. Isso prejudicava o tratamento e o paciente acabava ficando internado porque os pais não conseguiam dar continuidade aos cuidados em casa”.

 

Atualmente, os medicamentos na forma líquida, preparados pela farmácia do hospital, estão sendo disponibilizados aos pacientes após as consultas ou altas. “Para obter a solução, o paciente ou o responsável deve comparecer, com a receita, ao Laboratório de Farmacotécnica e aguardar pelo preparo do produto por cerca de uma hora”, orienta a farmacêutica.

 

DISTRIBUIÇÃO – A disponibilização desses medicamentos para a continuidade dos tratamentos em casa é um dos motivos que levaram ao aumento da demanda e da produção das fórmulas líquidas. Sendo a única farmácia a produzir medicamentos nesse estado, hospitais como o HMIB e outros que realizam atendimento infantil passaram a buscar e a divulgar, entre os próprios médicos, a oferta desse tipo de remédio para a rede pública.

 

“Fazemos 75 tipos diferentes de medicamentos, na forma de solução oral, para garantir um tratamento adequado ao segmento infantil que não dispõe de formulações adequadas e disponibilizadas pela indústria farmacêutica”, explica Eva Fontes. Além das crianças, os pacientes de cuidados paliativos e de UTI adulto também são beneficiados com as soluções, em especial aqueles que necessitam de morfina.

 

A farmácia também dispõe de opções para prevenção de câncer de colo de útero, para marcação cirúrgica, tratamento de doenças sexualmente transmissíveis e outras necessárias ao desenvolvimento das atividades hospitalares.

 

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Mariana Raphael/Saúde-DF

Leia também...