Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/06/18 às 14h36 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Fórum Brasília Cidadã debate ações do voluntariado e controle social

Abertura do II Fórum Brasília Cidadã. Foto: Breno Esaki.

 

Com a proposta de fomentar ações voluntárias e promover mecanismos de participação social, o Governo de Brasília lançou, na manhã desta terça-feira (19), o 2º Fórum Brasília Cidadã, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. O espaço reúne, até às 17h de hoje, mais de 250 pessoas da sociedade civil, voluntários, membros dos conselhos e do governo em busca do fortalecimento dos canais de participação e controle social.

 

Ao longo do dia, os participantes vão discutir questões ligadas ao voluntariado no Distrito Federal e fazer um balanço das políticas públicas voltadas à área. No caso da Secretaria de Saúde, a pasta é a que possui o maior número de colaboradores. Dos 16 mil inscritos no Portal do Voluntariado, aproximadamente 4 mil são cadastrados para contribuir voluntariamente nas unidades de saúde públicas do DF.

 

“A Saúde foi a primeira secretaria a regulamentar o Decreto do Governador que estabelece o voluntariado no DF, tanto assistencial quanto profissional. Na saúde, o voluntariado é especialmente importante e hoje temos o orgulho de termos o maior número de voluntários da nossa cidade”, afirmou o secretário de Saúde, Humberto Fonseca.

 

De acordo com o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, o DF é a segunda unidade da Federação em políticas de voluntariado. “Essa é uma conquista muito grande do nosso governo e faz parte do Brasília Cidadã. O programa reúne um conjunto de iniciativas capaz de tornar Brasília uma cidade que respeita o cidadão, garante melhor qualidade de vida, meio ambiente, saúde e educação, promovendo uma relação cada vez mais próxima entre governo e sociedade civil”, disse.

 

O chefe do Executivo, para quem a criação do programa resultou de uma decisão cristalina do governo para tornar Brasília Cidadã, considerou como resultados importantes a construção do Hospital da Criança de Brasília e o aumento da cobertura da Estratégia Saúde da Família.

 

Na lista ele também incluiu o fechamento do lixão da Estrutural, o segundo maior a céu aberto do mundo; a desobstrução da Orla do Lago Paranoá para democratização da área; e a disponibilização dos espaços do metro para promoção de campanhas, entre outros pontos.

 

A idealizadora do Brasília Cidadã, a colaboradora do governo Márcia Rollemberg, enfatizou que o fórum representa mais um passo rumo à construção de políticas fortes de participação social.

 

À direita, Márcia Rollemberg explica o projeto. Foto: Breno Esaki.

 

“Temos o reconhecimento das lideranças, compartilhamento de conquistas e desafios, além de revigorar nossas forças como uma cidade que trabalha em redes com a sociedade civil, e democratizando a gestão para ampliar o acesso à informação e o controle social”, disse.

 

Segundo ela, duas grandes propostas estão em execução no campo de gestão com a sociedade civil na Saúde, que são o Hospital da Criança e o Instituto Hospital de Base. “Com isso, estamos avançando em questões importantes, como a participação social e controle social”, reforçou a Márcia.

 

Também participaram do evento o secretário de Saúde, Humberto Fonseca; a secretaria adjunta de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Ilda Peliz; o secretário adjunto de Relações Institucionais e Sociais, Antônio Apolinário Rebelo, entre outras autoridades.

 

TEXTO: Ailane Silva, da Agência Saúde

 

 

II Fórum Brasília Cidadã