Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/04/13 às 12h15 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

GDF assina termo que regulamenta e amplia o tratamento do autista

Formalização do trabalho dos profissionais envolvidos no diagnóstico e tratamento

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, assinaram, nessa segunda-feira (15), o termo de compromisso para regulamentação e ampliação do atendimento do Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD), no Palácio do Buriti.

O termo foi entregue ao governador Agnelo, pelas mãos da representante de política da Associação dos Amigos do Autista (AMA), psicóloga Marisa Cordeiro, e da presidente da AMA, Rosangela Mary Breda.

O novo termo tem como metas a ampliação do convênio, concretização e formalização do trabalho dos profissionais envolvidos no diagnóstico, tratamento e acompanhamento do autista no DF, bem como suporte para seus familiares.

O convênio prevê, também, a cooperação e o envolvimento das secretarias de Saúde, Educação, do Desenvolvimento Social e Justiça. A AMA funciona no Instituto de Saúde Mental (ISM). A Associação é responsável pela distribuição de medicamentos.

Agnelo relata que em seu governo as políticas públicas de saúde no DF têm avançado. Ele descaca, como modelo a ser seguido, o trabalho da Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace), referência no País, por oferecer assistência social para crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue, com dificuldades socioeconômicas.

A Associação vem promovendo qualidade de vida e colaborando para a promoção de condições ideais de tratameno. Para Agnelo, “a mobilização das entidades civis, do controle social e das áreas de atuação como Saúde, Educação, Desenvolvimento Social e Justiça, consiste num conjunto de políticas sociais de inclusão. O comprometimento das parcerias filantropicas e da iniciativa privada são importantes para avanço e ampliação das conquistas sociais”.

O avanço do termo de compromisso no tratamento do autismo no DF, assinado pelo governador, tem como compromisso o cadastramento, linha de tratamento no ISM e Centro de Orientação Médico-Psicopedagógica (Compp), ciação do Centro de Convivência, casa de apoio e nova visão no diagnóstico e tratamento do autista.

Segundo o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, o aprimoramento do atendimento do autista e das demais patologias raras são compromissos de governo e fazem parte de políticas públicas de inclusão na nossa rede de saúde.

O Ministério da Saúde (MS) lançou uma cartilha com diretrizes para o diagnóstico e tratamento da doença no País. As informações contidas nela podem ajudar na identificação precoce do problema em crianças com até três anos de idade. A descoberta precoce é importante para o tratamento e desenvolvimento do paciente, ao permitir o atendimento correto.

Júlio Duarte