Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/13 às 18h47 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

GDF vai receber 15 profissionais do Programa Mais Médicos

COMPARTILHAR

Objetivo é ampliar assistência em regiões carentes


O Distrito Federal vai receber 15 profissionais na primeira etapa do Programa Mais Médicos, segundo informações divulgadas nessa quarta-feira (14) pela assessoria de imprensa do Ministério da Saúde. O número representa apenas 15,4% do total de 97 vagas solicitadas pelo DF.

Para o secretário de saúde, Rafael Barbosa, apesar do baixo interesse pelo DF, outros médicos vão se interessar e procurar a região na próxima etapa. Os profissionais serão alocados na área rural, onde atuam equipes de atenção básica, como Brazlândia, Ceilândia e Planaltina.

O objetivo do programa é levar médicos para as localidades onde existe carência de profissionais, segundo o ministro da saúde, Alexandre Padilha. “A proposta é levar médicos para quem precisa”, diz.

Na opinião da estudante Iara Mendes, moradora de Planaltina, o governo precisa trazer médicos de fora para melhorar a saúde.

A copeira Suely Barbosa também acredita no programa. “É a única solução que vejo para resolver o problema”, diz.

O corretor de imóveis Wanderson Campelo afirma que gostou da iniciativa do governo. “Pelos menos, o governo está fazendo algo para sanar o problema da saúde no Brasil. Não importa se o médico é estrangeiro ou brasileiro, desde que atenda bem os pacientes”, comenta.

Segundo o Ministério da Saúde, foram selecionados 1618 médicos pelo programa em todo o Brasil, que devem começar a trabalhar a partir do dia 1º de outubro. Esse número, segundo o Governo, representa apenas 10,5% dos 15.460 médicos requisitados.

Programa – Lançado pela Presidente da República, Dilma Rousseff, no dia 8 de julho, o Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades. Os médicos do programa receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em Atenção Básica.

O Governo Federal vai investir até 2014, R$ 15 bilhões na expansão e na melhoria da rede pública de saúde de todo o Brasil. Deste montante, R$ 7,4 bilhões já estão contratados para construção de 818 hospitais, 601 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) e de 16 mil unidades básicas. Outros R$ 5,5 bilhões serão usados na construção, reforma e ampliação desses estabelecimentos de saúde, além de R$ 2 bilhões para 14 hospitais universitários.

Tatiane Gomes

Leia também...